Unifesp resiste! Não aos cortes!

Agora, mais do que nunca, o movimento estudantil de toda a Unifesp precisa se inspirar nos estudantes secundaristas e radicalizar a luta contra os cortes. Precisamos botar para fora Temer e o ajuste fiscal, e lutar pela auditoria da dívida pública e ao taxação das grandes fortunas.