Contra a PEC da Casa Grande: o Quilombo resiste!

Erick Andrade 28/nov/2016, 16h30

⁠⁠⁠O governo ilegítimo de Michel Temer mostra seu caráter racista desde o primeiro dia. A não nomeação de negras e negros para os ministérios, além da extinção do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos foram as primeiras medidas que já mostravam o que vinha pela frente: a negritude, que já não tem seus direitos garantidos, teria o pouco que sobrou cortado.

A fim de manter o pagamento da chamada “Bolsa Banqueiro”, com os juros da dívida pública, surge mais um ataque desse governo contra a juventude e os trabalhadores e, principalmente, contra o povo negro. A PEC 55 (antiga 241), também conhecida como “PEC do Fim do Mundo”, prevê o teto de gastos do governo federal para os próximos 20 anos e congela os gastos públicos em educação, saúde e assistência social.

Esse projeto ataca diretamente o povo negro porque somos nós que majoritariamente utilizamos o SUS, a saúde pública (que está cada vez mais precarizada), a assistência social, as escolas públicas de ensino regular, também os poucos negros que conseguiram romper a barreira dos vestibulares das universidades públicas são os que mais dependem da assistência estudantil que, com toda a certeza, será a primeira a sofrer com os cortes.

É hora da juventude negra, que ocupa escolas e universidades e se mobiliza contra os ataques de todos os governos no país, se juntar para construir nacionalmente a luta e a resistência contra esse projeto. Por isso no dia 29 de Novembro, dia da votação da PEC 55 no Senado, vamos ocupar Brasília pra botar pra fora Michel Temer e os esses ataques de seu governo ilegítimo contra o povo negro.

A Casa Grande vai cair, porque o lema do Quilombo é Ocupar e Resistir!

 

Felipe Simoni é da coordenação nacional do Juntos Negras e Negros