Rio de Janeiro: resistência ao ajuste e aos corruptos.

Nathalie Drumond 11/dez/2016, 13h50

Resistiremos!

Mais de 6 horas de resistência na luta contra o pacote de maldades.

Na última terça-feira, 06 de dezembro, servidores do Estado do Rio de Janeiro foram até a porta da ALERJ – local conhecido como a casa do povo – para defender seus direitos, salários e dizer não ao pacote de maldades de Pezão. Além de exigirem o fim dos privilégios da casta política corrupta, que no Rio sofreu um baque com a prisão de ex-governadores e delações que atingiram em cheio políticos de diversos partidos. Policiais, Bombeiros, professores(as), servidores da justiça, da saúde, todos juntos na luta contra o repasse da crise do Estado governado pelo PMDB para o bolso dos(as) trabalhadores(as).

Cenas lamentáveis: cercas repelindo o povo do contato com o Palácio que dita o rumo de suas vidas. Atrás dessas grades se encontrava a tropa de choque com a ordem de reprimir qualquer tentativa do povo de ser ouvido. O povo avançou e a repressão chegou, ao ponto da tropa invadir uma Igreja, em uma cena de táticas de guerra, para de lá disparar balas de borracha e diversas bombas de gás contra a população.

O Juntos! esteve desde o início do ato em nome dos nossos direitos e somando forças nessa aula de resistência que o povo carioca deu. Não aceitaremos pagar a conta da farra que os políticos tradicionais fazem com o nosso dinheiro! Não aceitaremos a repressão vinda do lugar onde a democracia e o debate deveriam ser respeitados, iremos derrotar Pezão, Dornelles e Picciani.

Naquela terça o ato foi histórico e nessa segunda (11 de dezembro) será ainda maior. Convocamos a todas e todos para as ruas, ocupar o espaço público e reagir aos desmandos desse governo.

Bárbara Chiavegatti e Tauan Satyro são militantes do Juntos RJ!

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017