A luta é contra o grande capital. Agro é tóxico, agro é morte!

18/mar/2017, 13h05

 

Tauan Satyro é militante do Juntos! RJ

Todo respeito aos/as camaradas vegetarianos/as e veganos/as, tenho grande admiração por vocês. Mas a luta é muito além do que falar sobre um modo de levar a vida, trata-se de uma luta contra o grande capital representado pelo agronegócio. É hora de gritarmos a favor da agricultura familiar, dos pequenos agricultores, da agroecologia. É hora de dizermos que o agro não é pop, mas sim morte.

Usar o ocorrido com o grupo JBS Friboi e BRF através das operação Carne Fraca para ganhar adeptos para o vegetarianismo/veganismo é reduzir a questão, é empobrecer o debate. Afinal, o mesmo agronegócio que coloca papelão na carne podre, entope legumes, frutas e verduras de venenos cancerígenos.

O agronegócio é um mercado poderoso, que movimenta cerca de 1 trilhão por ano, é responsável por danos irreparáveis ao meio ambiente e a vida das pessoas. Alimentos que antes tinham a capacidade de previnir doenças como o câncer, hoje ao serem consumidos podem causa-las.

É o agronegócio o principal responsável pelo massacre sofrido pelos povos originários nos dias atuais, pela não garantia dos direitos constitucionais como a não demarcação dos territórios e por diversos assassinatos de indígenas no país e de ativistas dos direitos humanos.

Não é hora para uma disputa entre comedores de carne e de vegetais, é hora de dizermos Juntos NÃO AO VENENO EM NOSSA MESA, NÃO AO AGRONEGÓCIO!

#Agroétóxico #Agroémorte

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017