Vitória: derrubamos o decreto! Vamos derrubar o governo!

25/maio/2017, 16h24

O dia 24 de maio de 2017 entrou para a história. Numa marcha com 150 mil pessoas contra as reformas e por eleições diretas, ficou ainda mais evidente que Temer não tem condições de seguir na presidência.

Foto: Guilherme Prado / Juntos

Desde o início da manifestação foi mobilizado um fortíssimo aparato policial, previsto na Lei Anti-Terrorismo, que procura criminalizar as manifestações democráticas. Revistas policiais proibiam a utilização de equipamentos como máscaras, garrafas de água, ou mastros de bandeiras.

Quando o ato se aproximou da Esplanada dos Ministérios, o aparato policial iniciou uma forte repressão contra os movimentos sociais, com bombas de efeito moral, balas de borracha, spray de pimenta, e inclusive armas de fogo, que foram noticiadas até pela mídia corporativa, atingindo manifestantes.

Como se não bastasse, Raul Jungmann, Ministro da Defesa de Temer, anunciou um decreto convocando as tropas militares para ocupar Brasília por 7 dias, afirmando ser a pedido da presidência da Câmara. A ocupação militar da Esplanada pelas tropas militares não ocorre desde a ditadura, demonstrando mais uma vez que Temer não tem qualquer condição de se manter no cargo, apelando para a força das armas, quando sua legitimidade está completamente esgotada.

No entanto, o tiro saiu pela culatra: a repercussão negativa do estado de sítio de Temer foi tanta que os movimentos sociais, entidades de direitos humanos, a mídia nacional e internacional e até mesmo Rodrigo Maia e o governador do DF Rodrigo Rollemberg condenaram a ação desesperada do governo. A mobilização nas ruas e nas redes foi tão forte que obrigamos o governo a retroceder mais uma vez, fazendo com que Jungmann viesse a público revogar o decreto por afirmar “que não era mais necessário”.

Sabemos que o governo que empurrar goela abaixo reformas que retiram nossos direitos impedindo o povo de se manifestar. Eles subestimam a nossa força, porém dia a dia se enfraquecem com as novas denúncias de corrupção. Da rua não sairemos! Fora Temer!

Assine a petição por Diretas Já!
juntos.org.br/diretas-ja