Escolas do Brasil em Luta, vem aí o 42° Congresso da UBES

30/ago/2017, 20h21

No último Congresso da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas apostamos na necessidade de ocuparmos as escolas de todo Brasil em defesa da educação. No último dia do Congresso as notícias das primeiras escolas ocupadas em São Paulo já previam o que viria: o maior movimento de ocupações de escola da história.

Em São Paulo foram mais de 100 escolas ocupadas em 2015, contra a “reorganização” proposta pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) que fecharia várias salas de aula e escolas em todo o Estado. Em 2016, milhares de escolas foram ocupados em todo o país, principalmente no Paraná, contra a Reforma do Ensino Médio do presidente ilegítimo Michel Temer, que nunca foi debatida por estudantes, professores e a população no geral. As ocupações mostraram uma nova forma de organizar as escolas: com mais democracia, mais participação, onde nada que diz diz respeito a nós será decidido sem nós.

Agora os corruptos que roubam o dinheiro do povo junto com grandes empresários querem colocar nas nossas costas a conta de uma crise que nós não criamos, colocando para a juventude a perspectiva de um futuro sem direitos.

Querem aplicar, na contramão de tudo o que as ocupações significaram, o projeto “Escola sem Partido”, que nada mais é do que a uma tentativa de calar a juventude em uma escola com mordaça. Mas nós vamos responder construindo, com as nossas mãos, uma escola da diversidade, sem machismo, racismo e LGBTfobia.

A mecanização do ensino faz com que cada vez mais cresça a evasão nas escolas, além do sucateamento e a inexistência de qualquer debate sobre a assistência estudantil no ensino básico, criando diversos obstáculos para a juventude nas escolas. Temer e o Congresso corrupto e conservador vêm atacando ainda mais os estudantes com a aprovação da PEC 55, que congela os investimentos em educação por 20 anos, e a Reforma do Ensino Médio, que quer fazer das nossas escolas fábricas de mão-de-obra barata. Esse governo corrupto e ilegítimo é mais um inimigo dos secundarista, por isso gritamos FORA TEMER!

Em várias cidades estudantes secundaristas foram às ruas para conquistarem o passe livre e a meia tarifa estudantil no transporte público. Agora, os governos e as prefeituras querem cortar esses direitos, com a justificativa de que estudantes só têm o direito de ir e voltar da escola, mostrando que não entendem nada sobre educação. E nós respondemos mais uma vez ocupando as ruas. Em Porto Alegre fomos mais de 10 mil em defesa da meia-passagem restrita pelo prefeito Marchezan (PSDB).

O racismo e a “guerra às drogas”, que na verdade é uma guerra aos pretos e pobres, atingem diretamente as escolas. Não aceitaremos mais que nos matem e nos tirem a liberdade e o futuro. Queremos o fim da guerra nas nossas comunidades e a desmilitarização da polícia. Nenhuma Maria Eduarda a mais!

Mesmo com todos esses ataques, vamos dar a batalha escola a escola porque a luta por uma educação de qualidade ainda não terminou. Por isso acreditamos que é hora de estarmos cada vez mais organizados, construindo grêmios estudantis combativos em país.

Nós somos as Escolas do Brasil em Luta e nesse 42º Congresso da UBES, primeiro depois do histórico movimento de ocupações, queremos construir um movimento secundarista cada vez mais democrático, radicalizado e perigoso para os poderosos. Queremos levar o espírito e o programa das ocupações para a entidade.

Por isso convidamos à todas e todos os estudantes para construirmos e debatermos coletivamente uma tese para o movimento secundarista nacional em todas as escolas do Brasil. Apenas juntos vamos conseguir tomar nas nossas mãos os rumos do nosso futuro. Vem com a Oposição na UBES!