Nenhuma confiança neles: o que vira o jogo é a mobilização popular!

02/ago/2017, 22h01

Por Julia Sprioli do Juntos RJ

Agora à pouco acabamos de assistir uma das votações mais importantes do ano. Ao lado da votação que aprovou a reforma trabalhista e liquidou os direitos do povo a sessão de hoje na câmara dos deputados, votou contra a denúncia que poderia afastar Michel Temer da presidência.

Quem fez a denúncia foi o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, e colocava Temer como destinatário da mala de propina da JBS, a qual o deputado Rodrigo Rocha Loures foi pego carregando.

O placar foi de 263 a 227 pelo arquivamento da denuncia (eram necessários 171 votos). Desde a última votação na Comissão de Constituição e Justiça, há três semanas, Temer se empenhou para salvar sua cabeça. Foram exonerados 10 ministros para que voltassem à posição de deputados e pudessem votar ao lado do ilegítimo presidente. Um dos deputados declarou: a estratégia do Vampiro é não “oferecer” benefícios, mas deixar à mostra sua disposição em “ajudá-los”.

Desde quando assumiu, Temer já se apresentava como um presidente com muito pouco apoio popular mas com significativa força no parlamento. Hoje ele alcança a incrível marca de presidente mais rejeitado desde o período da redemocratização, com 94% de reprovação. Mais do que números, esse quadro expressa o abismo que existe entre os desejos e necessidades do povo e os interesses do Congresso Nacional.

Ainda que a PGR (Procuradoria-Geral da República) esteja preparando mais duas denuncias contra Temer, por formação de quadrilha e por obstrução de justiça, já está mais do que evidente que não é através dos palácios que vamos derrubá-lo. A verdade é que se Temer fosse preto, pobre e carregasse Pinho Sol, ao invés de uma mala de dinheiro, ele já estaria preso há muito tempo.

O povo precisa arrancar da casta política e corrupta, com suas próprias mãos, o poder que lhes foi roubado. Quanto mais tempo Temer e a máfia do Congresso permanecerem no poder, mais seremos enforcados. Glauber Braga, Deputado Federal pelo Rio de Janeiro, disse: “essa institucionalidade está podre. O que vira o jogo é a mobilização popular!”. 

Às ruas!

#ForaTemer