Nenhuma Residência a Menos! Castelo Resiste!

15/ago/2017, 15h25

Nota do Juntos! em apoio a luta dos estudantes da Residência 2635

O governo golpista e corrupto de Michel Temer vem a cada dia desferindo mais golpes contra o povo brasileiro. Marcado por escândalos públicos e sem nenhuma legitimidade, o governo vem, por meio de acordões com os poderosos, passar políticas que jogam no bolso do trabalhador a conta da crise. A PEC do congelamento de gastos, a lei da terceirização e a reforma trabalhista, são os maiores exemplos da política dos 1% mais ricos contra os 99% mais pobres.

As universidades e institutos federais passam por situações calamitosas. Os grandes cortes de verbas transformaram grandes centros de ciência do Brasil em depósitos abandonados pelo o governo. A UERJ é o maior reflexo dessa política de desmonte público, hoje com aulas suspensas e sem previsão de retorno, expõe a face mais nefasta da administração pública do Rio de Janeiro. A UnB também passa por um processo de sucateamento. No mês de junho a Reitoria cortou da folha de pagamento um total de 350 funcionários entre servidores e terceirizados. Fragilizando o funcionamento da universidade e aumentando o desemprego no Distrito Federal.

Para além dos cortes de funcionários e paralisação das aulas, a pasta de assistência e permanência estudantil vem sendo totalmente arrasada.Cortes de bolsas científicas, redução de programas de extensão e políticas de esvaziamento de residências são exemplos vivos do sucateamento do ensino público.

A Residência Universitária 2635 – “Castelo”, da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza , é alvo dessa estratégia burguesa de enxugamento de gastos. A casa já passa por problemas como não falta de manutenção básica, como hidráulica e de energia. O local possui capacidade para comportar 21 alunos, porém hoje abriga apenas dois, tática da PRAE em conjunto com a Reitoria para a desativação e transformação da residência em um prédio administrativo.

A Reitoria alega que a residência não estaria em situações de manter os alunos e que seria necessária uma reforma, porém não apresentou nenhum laudo ou parecer técnico. É necessário salientar que, desde 2012, já existem duas residências inativas sob a mesma justificativa, o que sustenta a tese o argumento de que a Reitoria esconde um projeto de desmonte da universidade pública e de transferência do dinheiro público para o setor privado, através do auxílio moradia que injeta no setor da especulação imobiliária milhões anualmente.

Nós do Juntos! somos contra qualquer política que prejudique a permanência e conclusão de curso dos estudantes. Apoiamos a luta digna e necessária dos alunos que hoje continuam resistindo contra o braço da Reitoria, aliada aos poderosos e corruptos. É necessário pautar uma maior transparência nos investimentos da Reitoria e que também exista orçamentos participativos em que os estudantes possam escolher o melhor destino  do dinheiro que para eles é destinado.

A luta da Castelo Resiste é um exemplo de luta que deve se conecta ao Fora Temer e à toda política de favorecimento dos mais ricos em detrimento dos mais pobres. É necessário que todo o movimento estudantil se conecte a pautas específicas dos cotidianos dos estudantes e que, através dessas lutas, possam construir um novo projeto para o Brasil. Por mais assistência e permanência estudantil colocamos total apoio aos estudantes da Castelo.

#CasteloResiste

#ForaTemer #ForaCorruptos

#ContraoDesmonteDaEducação