Contra os retrocessos e a favor da mostra Queermuseu!

11/set/2017, 13h07

REPÚDIO E INDIGNAÇÃO!

Por Fernanda Piccolo, militante do Juntos LGBT no Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, quase um mês depois do Santander Cultural abrir uma incrível exposição chamada Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira o mesmo fecha suas portas após sofrer uma série de ataques do grupo de extrema direita MBL, usando termos ofensivos para a mostra, categorizando-a como “blasfêmia”, citando pedofilia, zoofilia e também causando constrangimentos à quem visitava o museu.

A exposição, que inclusive oferecia uma equipe de monitores orientada para alertar sobre o conteúdo das obras, estava prevista para acontecer até o dia 8 de outubro, contando também com a programação de palestras e cinema popular dialogando sobre a importância e a história da população LGBTT.

Acreditamos que a exposição seja de extrema visibilidade para a população LGBTT e que a arte existe justamente para nos trazer questionamentos e (des)confortos. Contando com mais de 270 obras e artistas visuais de renome (como Lygia Clark, Adriana Varejão e Cândido Portinari) as obras dialogavam entre polêmicas e adjetivos envolvendo o corpo, orientações sexuais e o direito de SER, provocando esteticamente e retomando a arte marginalizada. É inaceitável que o museu feche suas portas por ataques de cunho preconceituosos e aceite os retrocessos políticos que limitam o exercício de cidadania da população LGBTT.

Repudiamos os ataques conservadores e fundamentalistas e suas acusações falsas e infundadas. Repudiamos também a decisão do Santander Cultural de encerrar prematuramente a exposição, recuando diante das manifestações fascistas de ódio e preconceito.

Por isso, na próxima terça estaremos em frente ao Santander num ATO PÚBLICO contra estes retrocessos!

https://www.facebook.com/events/905454412938548/?ti=icl