SURGE A FRENTE DE DIREITO DO JUNTOS!

27/set/2017, 15h09

Estamos vivendo uma grave crise política e econômica, onde a classe trabalhadora e os estudantes sofrem com a forte retirada de direitos, desemprego de milhões e cortes em importantes setores, principalmente na educação. Vemos universidades públicas encerrando suas atividades, reformas antipopulares sendo passadas sem debate algum e os níveis de desemprego aumentando a cada momento. Nosso governo ilegítimo e comprovadamente corrupto tem lado – e não é o nosso.

Nesse sentido, o Direito toma um papel central – tanto por meio da judicialização da política, expressa por exemplo pela importância dos escândalos revelados pela Operação Lava Jato mas por suas próprias contradições mas também da politização do Direito, tanto na luta de advogados e criminalistas contra abusos como no caso de Rafael Braga, ou das práticas de setores conservadores do judiciário de criminalização de movimentos sociais e dos trabalhadores. Por isso é necessário que nós, estudantes, debatemos que Direito construímos e de que forma o queremos.

Entendendo a necessidade da organização coletiva dos estudantes e operadores do Direito de todo o Brasil, que constroem luta em seus cursos, coletivos independentes, Centros e Diretórios Acadêmicos e assessorias jurídicas populares, o Juntos! apresenta sua Frente Jurídica.

É necessário construir a luta diariamente e em unidade em nossos locais, fortalecendo o movimento estudantil, mobilizando os estudantes defesa de seus direitos, se posicionando contra a precarização da universidade e dos estágios e os cortes na assistência estudantil, e a favor um ensino de qualidade crítico e emancipador.

Acreditamos, nesse sentido, que as entidades estudantis cumprem um papel essencial. Sendo assim, a FENED (Federação Nacional dos Estudantes de Direito), uma das mais representativas federações de cursos do país tem de ser protagonista em seu papel por uma educação pública e de qualidade e contra o Direito dos poderosos.

Somos por nenhum direito a menos!

Não toleraremos que casos como o de Rafael Braga se repitam. Rafael é o único acusado das Jornadas de Junho de 2013 que tomaram as ruas do país que continua preso. Sua prisão representa um ato racista de um Estado que criminaliza a juventude. Por outro lado, vemos um mafioso como Barata Filho sendo solto por Gilmar Mendes – é contra essa estrutura corrupta reafirmada por aqueles que se mantém, sem nenhuma legitimidade, no poder, que sabemos que os juristas e estudantes de Direito devem estar: nosso lado tem de ser o do povo e não daqueles que o exploram e para isso, esperamos que a Frente Jurídica do Juntos! possa servir nessa disputa.