Cegos protestam em Porto Alegre contra o prefeito Marchezan

10/out/2017, 09h56

Por Murilo Chaves

A Associação de Cegos do Rio Grande do Sul protestou nesta segunda-feira (9) contra o corte do repasse à associação promovido pelo prefeito Marchezan Junior (PSDB). Os cegos já protestaram contra a prefeitura em maio, quando os repasses atrasaram.

A gestão de Marchezan encerrou o convênio com a Associação através de uma mensagem enviada pelo vice-prefeito, Gustavo Paim (PP) ao presidente da ACERGS através do Whatsapp. Com isso, a Associação fica impossibilitada de oferecer as oficinas de braile, orientação e mobilidade, informática e atendimento psicológico.

Esta atitude é expressão das prioridades do prefeito Marchezan. Cortou um repasse de R$8.500 por mês enquanto mantém mais de 600 cargos de confiança na prefeitura com seus gordos salários pagos pelos trabalhadores. É uma política semelhante à da ex-governadora Yeda Crusius, também do PSDB, que na sua gestão, fechou centros que ofereciam serviços parecidos.

O Juntos esteve presente na marcha que percorreu as ruas do centro e trancou avenidas até a chegada na Prefeitura, onde, depois de muita pressão representantes da associação foram recebidos pela administração municipal.

Ficou firmado que a Prefeitura encontrará um meio de continuar o repasse, informação repassada pelos representantes da ACERGS em conjunto com o vereador Roberto Robaina que mediou a negociação.