Rio de Janeiro | A máfia do PMDB está por um fio!

06/nov/2017, 18h42

Por Wallace Salgado, do Juntos! – RJ

A edição desta segunda (06), do jornal O Globo, traz o conteúdo da delação do marqueteiro Renato Pereira, responsável pela última campanha do PMDB no Rio, que relata o recebimento de 5 milhões em caixa 2 por parte do governador Luiz Fernando Pezão nas eleições de 2014. Segundo o marqueteiro, a construtora Andrade Gutierrez, responsável pelas obras do PAC no Estado, usou duas agências de publicidade, a Propeg e a NBS, para repassar para a campanha o dinheiro não declarado à Justiça Eleitoral. O conteúdo da delação é grave, segundo o marqueteiro o governador recebeu em seu apartamento para dizer que o próprio havia acertado com o empresário Sérgio Andrade, um dos donos da construtora, o repasse de R$10 milhões de reais, valor que depois caiu para R$5 milhões.

Ricardo Pereira ainda afirmou ainda que a campanha do governador custou R$40 milhões, o dobro do que foi declarado na justiça. O conteúdo da delação aparece no contexto onde o ex-governador Sérgio Cabral Filho cumpre pena por inúmeros crimes como corrupção passiva e formação de quadrilha. É aqui onde modelo de governo adotado pelo PMDB fluminense de capturação da estrutura de Estado pelo setor privado através da corrupção de agentes públicos atinge o auge do seu fracasso. A crise econômica é tamanha que os servidores do estado estão sem receber seus salários! Enquanto isso, o governo estadual mantém isenções fiscais estratosféricas para aos grandes empresários. A agenda econômica negociada entre governo do Estado e Federal chega inclusive a incluir a venda da CEDAE e o desmonte da UERJ.

Os desdobramentos da Operação Lava-Jato comprovam o que já era certo: é do Palácio dos Bandeirantes que a máfia do PMDB opera há 10 anos. A delação do marqueteiro do PMDB acrescenta dados à realidade que tornam cada vez mais inviável a permanência de Pezão no governo, que teve sua chapa cassada no início do ano por conceder benefícios às pretadoras de serviços que investiram em sua campanha.

Nós, do Juntos!, defendemos a saída do atual governo, seja por meio do impeachment ou por meio da cassação. Estivemos presente nas mobilizações contra a máfia que dirige o Estado,  na luta contra a privatização da CEDAE e nos atos dos servidores públicos. O povo do Rio de Janeiro resiste ao caos no qual foi mergulhado o estado. Está mais que na hora de expulsarmos essa quadrilha do poder. Fora Pezão e cassação a todos os corruptos!