Mais uma vez o Paraná envolvido em corrupção: caso UTFPR

16/mar/2018, 14h40

Danilo Olimpo, militante do Juntos! PR e do DCE da UTFPR – Gestão Conquistar

Na última terça-feira (13), foi deflagrada pela Polícia Federal a Operação 14 Bis, que está apurando desvio de recursos públicos na UTFPR em Cornélio Procópio, norte do Paraná. O caso envolve não apenas a cidade de Cornélio, mas também Maringá, Uraí, Nova América da Colina e região.

A investigação está sendo levada pela Polícia Federal em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), a Receita Federal e a Controladoria Geral da União. Segundo a investigação, entre os anos de 2008 a 2015 estima-se que o valor desviado da instituição foi de R$5,7 milhões, em fraudes de licitações e contratos, em uma atuação conjunta de gestores e empresas.

O nome “14 Bis” é uma alusão à empresa criada para facilitar os desvios. Foram presos o ex Diretor Geral do campus e o ex Diretor de Administração e Planejamento. Para a Receita Federal, o patrimônio do ex diretor é incompatível com o salário que recebia na universidade.

A precarização das universidades brasileiras é gravíssima! Enquanto Temer extingue programas e tenta acabar com a Pesquisa e Ciência, Beto Richa sucateia as universidades estaduais do Paraná de forma autoritária, acabando com a docência; a UTFPR, infelizmente, não se mostra diante da mazela da corrupção.

Frente à isso, informamos aos estudantes de todos os campus da UTFPR que o Movimento Estudantil se mostra atento os fatos, não arredaremos o pé! Que haja investigação profunda e que o dinheiro desviado seja recuperado em prol da Universidade, assim como as 58 quitinetes que deveriam ser moradia estudantil.

Para além, exigimos o fortalecimento de órgãos de investigação e apuração na universidade, de forma ampla, transparente e democrática, para punir os responsáveis e evitar novos casos de corrupção.

O nosso desafio é repetir junho de 2013, ir às ruas, mostrar insatisfação e ocupar as universidades brasileiras! Contra o desmonte do Ensino Superior, somente a mobilização conjunta mostrará o caminho para construir a Universidade que queremos. Nós, estudantes unidos, devemos denunciar esses abusos de poder, exigir e construir uma universidade pública, gratuita e de qualidade, que seja responsável com o dinheiro público e QUE SE PINTE DE POVO! Não vão nos calar!

Corruptos não passarão!