PSOL protocola pedido de afastamento de vice-prefeito de Campinas

07/jun/2011, 12h23

Demétrio Vilagra é investigado por suspeita de envolvimento em esquema de fraudes em contratos

O PSOL (Partido Socialismo e Liberdade ) protocolou na manhã desta segunda-feira (6) na Câmara de Vereadores o pedido de instauração de uma Comissão Processante (CP) para o vice-prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra (PT) (foto), investigado por suposto envolvimento em um esquema de fraudes em contratos públicos. O processo pode resultar no afastamento de Vilagra do cargo de vice. Ele foi preso a pedido do Ministério Público, que investiga o caso.

Em nota, o PSOL informou que também vai se dedicar a acompanhar as atividades da CP instaurada na Câmara para apurar as possíveis fraudes em contratos públicos e que pode resultar no impeachment do prefeito Hélio de Oliveira Santos.

As decisões foram tomadas durante reunião extraordinária da Executiva Estadual do PSOL com a Executiva Municipal de Campinas, realizada na cidade no final de semana, para debater a crise que envolve a prefeitura.

Segundo Paulo Búfalo, presidente do Diretório do PSOL em Campinas, o partido pretende reforçar o processo de mobilização social na cidade, uma vez que a investigação das possíveis fraudes recebeu amplo apoio popular.

Ainda em nota, o PSOL relembrou a morte do prefeito Toninho. Segundo o comunicado, “Campinas já sofreu muito com a corrupção e a impunidade. Vidas foram perdidas para combatê-las, como a de Toninho. Nesses dez anos de sua morte, Campinas não pode se calar diante de mais este escândalo.”

O pedido de abertura da CP para o vice-prefeito precisa ser aprovado por 2/3 dos vereadores (confira os caminhos do impeachment abaixo).