Quando os de baixo se movem os de cima caem: Dr. Hélio prefeito de Campinas cassado!

21/ago/2011, 21h41

por Filipe Jordão Monteiro, do Juntos! Campinas

Na madrugada do dia 20, a população de Campinas através de pressão, mobilização e alta rejeição da opinião pública escreveu um importante capítulo de sua história:  cassou o mandato do prefeito Dr. Hélio envolvido em um escandaloso caso de corrupção. A cidade, 10ª economia do país, vive uma das maiores crises políticas de sua história. O governo Hélio, reeleito com cerca de 70% de aprovação, afundou após a denúncia apresentada pelo Ministério Público de um gigantesco esquema de corrupção envolvendo integrantes do alto escalão do governo.

O grande esquema, responsável pelo desvio de mais de 615 milhões de reais (1/4 do orçamento da cidade!) por contratos fraudulentos entre uma empresa pública de saneamento (SANASA) e determinados grupos de empresários, tinha a primeira dama e chefe de gabinete, Rosely Nassim Santos, apontada como a cabeça das operações. Junto a ela, o vice-prefeito Demétrio Vilagra (PT) também teve sua prisão decretada no curso da denúncia, que abrangeu em seu conjunto o “núcleo duro” do governo.

Um governo para os que mais precisam?

O governo Hélio possuia uma roupagem popular e foi uma importante base do governo Lula no Estado. Isso se reflete na intervenção direta de Lula, seu principal cabo eleitoral, e pelo apoio federal em diversos programas de governo. Mesmo diferenciando-se do conservadorismo tucano em uma falsa polarização, expressa também em sua base aliada que vai do PT ao DEM, o governo Hélio foi marcado pela retirada de direitos e cortes sociais daqueles que realmente mais precisam.

Foi o que vimos, por exemplo, com o “tolerância zero” e o programa de “higienização do centro” que reprimiu duramente a população de rua ou, ainda, com o aumento da tarifa de ônibus, que mobilizou no início deste ano importantes setores da juventude. Mas o conjunto é mais amplo e essa insatisfação se inter-relaciona com o sucateamento e privatização dos serviços públicos, com a falta de incentivo à cultura, com os ataques ao meio ambiente, à saúde e à educação.

Sua aprovação nas urnas não pôde conter a indignação popular frente ao enriquecimento ilegal de membros do alto escalão do governo e das empresas a eles ligadas. O povo exige a punição dos corruptos e a total devolução dos valores desviados.

            Nas ruas de Campinas o sinal de um novo tempo

Ao longo dos últimos 3 meses estudantes, trabalhadores e servidores públicos unificaram suas pautas sob a insígnia do “FORA HÉLIO” tomando as ruas da cidade com abaixo-assinados, atos de rua e comparecendo em peso nas audiências da câmara dos vereadores.

Obrigados a abrir a Comissão Processante pela forte pressão popular, e após votarem duas vezes contra o afastamento do prefeito, a base aliada preocupada com suas politicagens e interesses eleitoreiros,  foi se desintegrando temerosa de ser sugada pelo naufrágio do governo. Em socorro a seu homem de “confiança”, Lula mandou um recado de apoio ao prefeito, mas não supriu a crise nem do próprio PT em Campinas. Decretado o impeachement de Hélio por 32 votos a 1 (o PC do B foi o único que não mudou o voto), era nítido no semblante de muitos vereadores o desgaste e a decepção de terem sido forçados pelo povo a derrubar o prefeito.

A juventude, especialmente, cumpre um papel fundamental neste processo. Participando e dirigindo diversas ações políticas pró-cassação, os jovens tem tensionado o processo com grande vigor e iniciativa. Sinal disso foi a formação do movimento “Boca Aberta”, composta por estudantes secundaristas, que organizou uma manifestação em frente a prefeitura e reuniu cerca de 300 jovens indignados  exigindo a cassação e a punição dos envolvidos.

Juntos! no Acampamento dos Indignad@s, ocupamos por 2 dias a praça em frente à Câmara dos Vereadores e fizemos com que nossa voz de protesto fosse ouvida. Recebemos uma resposta efusiva da população campineira, que visitou os acampados e manifestou seu apoio ao longo dos  dias. Cada buzinada, cada grito contra Hélio era uma curtida ao nosso movimento! A partir de oficinas de agitação com a elaboração de cartazes de protesto e muita rebeldia a juventude que não se vende aos governos marcou a região!

            JUNTOS! por uma nova Campinas!

A juventude indignada, que toma as ruas e as praças em todo o mundo, toma também as ruas de Campinas denunciando as relações promiscuas entre o Estado e o empresariado. Essa juventude exige uma democracia real, já! Uma democracia longe das negociatas, dos acordos, das propinas e das politicagens de um governo que, em nome dos que mais precisam, garante o interesse dos mais ricos. Tivemos uma primeira e grande conquista, a derrubada do corrupto Dr. Hélio! No entanto, agora temos que impedir que o igualmente bandido, Demétrio Vilagra, assuma o executivo municipal. O vice-prefeito do PT teve dois mandados de prisão e já foi inclusive preso uma vez por conta desses escândalos.

O JUNTOS!, como uma expressão política deste novo tempo, constrói com protagonismo esta luta em Campinas. Estamos nas manifestações e nos movimentos populares exigindo a queda de todos envolvidos com o governo Hélio. Permanecemos mobilizados, indignados e convictos de que Campinas passa por um período de grandes transformações e que, muito além de derrubar um governo e nossos falsos representantes, é necessário recuperar nosso direito a sonhar e construir uma nova cidade!