Por um CAASO Maior

27/out/2011, 10h11

Juntos São Carlos

O CAASO (Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira) é a entidade representativa dos mais de 5 mil estudantes da USP de São Carlos. Nosso Centro Acadêmico apresenta uma dinâmica diferenciada da maioria, uma vez que, representa todos os estudantes da unidade e não somente um curso.

Essa estrutura somada ao engajamento político dos estudantes, em décadas anteriores, conferiu um importante histórico de intervenção no cotidiano político do Brasil. A entidade, tida como um dos maiores centros acadêmicos da América Latina, foi fundamental na resistência à Ditadura Militar e no movimento de redemocratização do país. Além de ter sido central na refundação do DCE Livre da USP Alexandre Vannucchi Leme e nas mobilizações da greve de 2007, contra os decretos privatistas do Serra.

Mobilização de 26/10 contra a proibição de bebidas no campus contou com mais de 200 estudantes

Contudo, a situação em que nos encontramos hoje é de grande desmobilização do campus, decorrente da inexistência de pautas com as quais os estudantes se identifiquem, e em torno das quais se unam e se mobilizem. Tal cenário se deve também à falta de compromisso com o movimento estudantil das últimas diretorias que passaram pelo CAASO. Recentemente, concretizaram-se ataques diretos aos direitos dos estudantes e a fragilidade de atuação da entidade ficou evidente. A exemplo da perda do convênio UNIMED, sem a estruturação de um serviço de saúde pública em favor dos universitários e uma discussão aberta acerca do tema.

Observamos que o Centro Acadêmico deixou de cumprir seu papel em sua plenitude, se sujeitando apenas a organização de festas e a prestação de outros serviços. Desta forma, o CAASO rebaixou suas pautas de entidade estudantil, deixando de ser referência política no campus. Contudo, isto não significa que não houve atuação política e movimentação no campus de São Carlos, paralelamente ao CAASO.

Acreditamos que é possível fortalecer o movimento sem estar dentro da entidade, porém, pouco foi realizado nesse sentido pelas pessoas dispostas a se mobilizar no campus. Tanto em construção do ME como, principalmente, em organização de uma oposição às gestões.

Por outro lado, fazendo parte da diretoria e agindo de forma consequente, o CAASO tem condições de recuperar sua referência entre os estudantes e as possibilidades de atuação seriam potencializadas. Por uma diretoria consequente, entendemos aquela que trata de questões próximas dos estudantes construindo uma atuação crítica em conjunto com eles para, a partir daí, alcançar pautas mais amplas da sociedade.

Para resgatar a legitimidade e a referência da entidade, é necessário que o processo de sua construção seja amplo e democrático, pautando-se pelo diálogo com os mais diversos grupos que compõem o campus de São Carlos, uma vez que, só desta forma, é possível edificar um movimento responsável, efetivo e representativo.

A partir desta leitura, o Juntos!, acreditando no potencial de intervenção do CAASO como instrumento de lutas concretas, não somente para o estudante da USP, mas para o cidadão de São Carlos, decidiu construir o CAASO com outros estudantes dispostos a este fim e com um projeto com elementos comuns ao nosso. Uma proposta baseada num diálogo amplo e na atuação consequente, de forma dinâmica e empenhada, que não só represente o estudante, mas também o faça se sentir representado, por meio de um processo participativo. Um Centro Acadêmico não omisso para com suas responsabilidades e que não se limite aos muros da Universidade.

Com este projeto ideal de CAASO, o Juntos! termina com balanço bastante positivo e de forma bastante inspirada no processo de formação da Chapa CAASO Maior, agora gestão. Junto dos estudantes que igualmente construíram a mesma, com comprometimento e desejo de mudanças é que lutaremos por um CAASO Maior, como instrumento de um movimento estudantil amplo e conectado à realidade de forma engajada, que não seja um mero prestador de serviços, tomando a responsabilidade de lutar pelas demandas dos estudantes e da sociedade.

O mar da história está agitado, o mundo vive um momento novo carregado de possibilidades de mudanças reais e progressistas em diversos locais, em São Carlos não é diferente…

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017