Acampada de Verão do Juntos SP: política e cultura andam juntas por outro futuro

07/fev/2012, 10h34

Foram três dias de muito debate político, estudo e muita interação cultural. Mais de 200 jovens reunidos por uma causa: construir um mundo diferente! Essa foi a Acampada de Verão do Juntos SP, que aconteceu no último final de semana em Cotia, Grande São Paulo. Além dos indignados do estado de São Paulo, também tivemos militantes de Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul participando.

Os temas não poderiam ser outros: o capitalismo em crise (e em xeque), revoluções pelo mundo e a juventude indignada. Para auxiliar a discussão, tivemos painéis de apresentação dos temas, textos auxiliares e grupos de discussão. Ao final do segundo dia, uma plenária dos GDs permitiu a socialização dos debates, complementando o que cada um pode apreender. Nesse espaço, reafirmamos o caráter anti-capitalista do Juntos.

A juventude está nas ruas e nas praças pelo mundo, mostrando que Eduardo Galeano está certo: este mundo está grávido de outro. E o Juntos, como uma juventude combativa, em luta por outro futuro, é essencial para que possamos fazer esse movo mundo nascer. Um mundo onde cada um dos 99% que hoje é oprimido saiba que ele é a força que move a humanidade.

No sábado, também aconteceu a mesa sobre crise urbana, que debateu os casos da Crackolândia em São Paulo, do Pinheiro em São José dos Campos, entre outros problemas. Para tal, a presença do deputado estadual Carlos Giannazi foi essencial, assim como do presidente do Diretório Municipal do Psol Maurício Costa. Não podemos mais aceitar que aqueles que mais trabalham e lutam sejam também os que mais sofrem com as políticas de especulação imobiliária nesse país, e nem que os megaeventos (como a Copa do Mundo e as Olimpíadas) sejam feitas às custas de milhares de pessoas que já vivem em situação precária nesse país. O que vemos hoje no caso do Pinheirinho ou das reintegrações de posse de prédios do centro deSão Paulo e de áreas de Itaquera (para a construção do novo estádio apadrinhado pelo ex-presidente Lula) são exemplos claros de uma política higienista, que não se preocupa com a população.

A arte que protesta

No sábado a noite, a acampada teve o seu momento cultural: um sarau e um show que mostraram o lado criativo e inovador do Juntos!

Fossem com músicas, poemas ou esquetes de teatro, debates como corrupção, feminismo, Pinheirinho, formação política, juventude e sexualidade foram travados no sarau, que emocionou os participantes.

Mais tarde, contamos com a presença mais do que espacial de um dos maiores nomes do rap brasileiro o Rappin’ Hood! Mais do que um show, ele mostrou que a música também é uma grande forma de debate e contestação política. “Eu fiquei sabendo dos temas que vocês debateram por aqui e fiquei muito feliz, porque o que vocês estão falando é o que o rap debate há anos! Estamos Juntos!”, disse o rapper durante seu show.

A luta continua

No domingo, a plenária final da Acampada de Verão do Juntos SP foi um importante espaço tanto para um balanço do espaço, como para a preparação para as lutas de 2012. Se 2011 foi um ano de tantas lutas, 2012 também já começa mostrando que será forte! Seja nas greves dos PMs de Salvador, ou dos bombeiros do RJ, em Pinheirinho, em São Paulo… o Brasil já provou que não estará fora da dinâmica mundial de lutas.

E esse será um ano importante: além das eleições municipais, que trarão importantes debates, tivemos o Fórum Social Temático em Porto Alegre (com importante presença do Juntos), e teremos, no meio do ano, o Rio+20.

O Rio+20 será um espaço para debater os problemas ambientais depois de 20 anos do ECO92. Grandes nomes da política mundial estarão reunidos no Rio de Janeiro, e o Juntos estará preparado para intervir e mostrar que as grandes contradições da ecologia mundial continuarão existindo enquanto houver capitalismo!

Para isso, precisamos estar unidos, organizados, fortes. Precisamos ser a cara e a voz d@s indignad@s no mundo inteiro. Venha fazer parte dessa luta. Seja Juntos Você Também!

 

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017