Juntos! pela redução do valor da tarifa, nenhum direito à menos!

20/fev/2013, 19h21

*Nathália Bittencurt

Em 2013 temos um cenário diferente da luta contra o aumento das passagens em
Porto Alegre. Vários elementos conjunturais combinados à luta dos movimentos sociais
colocam em cheque a contradição do valor abusivo da tarifa do transporte coletivo.

Transporte coletivo da cidade: falamos aqui de um serviço que opera há décadas
sem licitação por parte dos empresários, tampouco com transparência. Os gastos e lucros,
as chamadas “planilhas”, não são de conhecimento público. A partir da denúncia feita pela
bancada do PSOL na Câmara de Vereadores em 2011, o Tribunal de Contas do Estado passou a questionar as planilhas da EPTC e os critérios de cálculo do reajuste, pedindo a redução da
tarifa para R$ 2,60. Hoje o custo é de R$ 2,85.

JUNTOS ESTEIO

Recentemente, as empresas de transporte público anunciaram a reavaliação das isenções dos idosos e da meia passagem dos estudantes, na tentativa de atacar um direito conquistado com muita luta.  O pedido de aumento já foi feito: aumento da tarifa para R$ 3,30. O reajuste é realizado nesta época em várias cidades do estado. Em Esteio, os estudantes também estão organizados. Como resposta a estas ações, rodoviários e estudantes tem se organizado para travar essa luta juntos.

Por outro lado, os trabalhadores rodoviários têm travado uma dura batalha. Além do fim de seu banco de 6 horas e reajuste salarial de 30%, têm lutado bravamente por democracia dentro de sua categoria. Sucessivos golpes por parte do sindicato não desmobilizaram os trabalhadores, que ontem fizeram a Operação Tartaruga na Capital, e ainda
nesta semana realizam Assembleia para entrar em Estado de Greve. A luta pela valorização dos rodoviários perpassa a luta contra o aumento da passagem, o que muitas vezes é usado como justificativa para o reajuste salarial da categoria.

JUNTOS
O Juntos! compõe o Bloco de Luta pelo Transporte Público, que tem organizado
uma grande luta com os setores combativos desde o início de janeiro. Movimentos sociais,
entidades e partidos tem se somado cada vez mais ao Bloco, que tem seu protagonismo no
movimento estudantil. O Diretório Central dos Estudantes da UFRGS exigirá participação no
processo judicial que analisa o último cálculo da passagem, irregular segundo o Tribunal de
Contas do Estado.

Na última segunda-feira, o III ato do Bloco contou com cerca de 500 pessoas em caminhada pelo centro de Porto Alegre, com ampla aceitação da população. Hoje o movimento tem nova assembleia, para discutir os próximos passos. A luta pelo transporte público de qualidade ganha fôlego até março, quando o movimento estudantil pode mobilizar
mais pessoas e expor a tarifa abusiva deste serviço público. O Juntos! vem reafirmar: Pela redução do valor da tarifa, nenhum direito à menos!

* Nathália Bittencurt é estudante de Jornalismo, Coordenadora Geral do DCE UFRGS e militante do Juntos! RS.