Nós queremos vencer a luta das tarifas em São Paulo

12/jun/2013, 00h41

*Pedro Serrano

ato1Algo novo está acontecendo em São Paulo. A cada dia, um, dois, três mil jovens a mais saem às ruas para protestar contra o aumento das tarifas no transporte. Nas rádios, jornais, ruas, praças, escolas, universidades – e mesmo dentro dos ônibus, trens e metrôs – só se fala nisso. Hoje, seguramente fomos 10 mil. A chuva não pôde nos deter. Paramos a Radial Leste e diversas avenidas importantes. Na semana passada, tomamos a Avenida Paulista, a 23 de Maio, a Faria Lima, a Rebouças, a Marginal Pinheiros…

O prefeito Haddad e o governador Alckmin, atualmente em Paris, certamente dormem preocupados. Estão vendo a situação virar contra seus interesses. Se mantêm a tarifa, simplesmente já não podem governar a cidade como querem.

Mobilização, massificação e radicalidade

ato4Nós do Juntos! queremos vencer. Porto Alegre e Goiânia nos inspiram. Sabemos que é possível derrubar a tarifa também em São Paulo. Para isso, entretanto, é necessário apostar mais e mais na massificação da mobilização, com diálogo amplo e aberto com a sociedade e os trabalhadores, nossos principais aliados. No ato de hoje, buscamos dar o exemplo a partir de nossa coluna: bandeiras, cartazes, faixas, bexigas e, sobretudo, uma valente bateria que embalou fortemente palavras de ordem. Buscamos dialogar com a sociedade e ampliar a luta.

Nos próximos dias, essa deve ser a tônica. Amanhã, teremos atos concomitantes e descentralizados por toda cidade. Na quinta-feira, um grande ato nacional que unirá Porto Alegre, São Paulo e todo Brasil. Devemos ampliar nossa luta, com massificação e radicalidade.

Somente a via coletiva nos levará à vitória

Nessa luta que se amplia, é preciso dizer: somente a via coletiva nos levará à vitória. O signo das vitórias de jovens em todo mundo e no Brasil – como em Porto Alegre e Goiânia – é a organização coletiva da própria juventude e do povo. Quando sentimos o gás lacrimogêneo ou as ameaças da polícia em um ato, sabemos que somente juntos podemos avançar. Quando vemos a manipulação de nossa luta por parte da imprensa burguesa, sabemos que somente coletivamente podemos desconstruir as mentiras.

ato5Cada vez que alguém do movimento age somente pela sua própria cabeça e, principalmente, toma individualmente atitudes agressivas ou depredatórias, sai perdendo o movimento como um todo. O Juntos!, assim como o MPL e todos os principais organizadores dos atos, repudia esse tipo de atitude. Ao mesmo tempo, não admitimos que se criminalize todo movimento pela ação de uma minoria. Nosso movimento tem um objetivo muito claro: derrubar o aumento das tarifas em São Paulo e defender um outro tipo de cidade. Apostamos que a massificação da luta é o que nos levará à vitória.

O conjunto da sociedade pode estar ao nosso lado, ainda que a mídia manipule. Aquelas e aqueles que das janelas de suas casas veem nossas passeatas podem, amanhã, estar conosco nas ruas. Milhões de jovens e trabalhadores, que todos os dias enfrentam ônibus caros e lotados pela cidade, podem também tomar o futuro em suas mãos, como tantos já estamos fazendo. O tempo novo que estamos vivendo em São Paulo se vive em todo Brasil: tempo de mobilização coletiva e de luta. Juntos, temos mais força do que podemos imaginar. “Se a tarifa não baixar, a cidade vai parar!”

*Pedro Serrano é do Grupo de Trabalho Nacional do Juntos!

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017