Carta de Edward Snowden ao Presidente do Equador, Rafael Correa

02/jul/2013, 22h35

Há poucos líderes mundiais que correriam o risco de estar do lado dos direitos humanos de um indivíduo contra o governo mais poderoso do planeta, e a coragem do Equador e do seu povo é um exemplo para o mundo. Devo expressar o meu profundo respeito pelos seus princípios e meu sincero apreço pela ação de seu governo a considerar meu pedido.

O Governo dos Estados Unidos da América montou o maior sistema de vigilância da história em todo o mundo. Este sistema integrado afeta toda a vida humana relacionada à tecnologia, gravando, analisando e submetendo a um julgamento secreto cada membro do público internacional. É uma grave violação dos direitos humanos universais como um sistema político perpetua a espionagem automática, generalizada e sem garantias contra pessoas inocentes.

Crendo nisso, revelei este programa para o meu país e todo o mundo. Embora o público tenha expressado apoio que têm jogado luz sobre este sistema secreto de injustiça, o Governo dos EUA respondeu com uma caçada extrajudicial que me custou a família, minha liberdade de movimento, e meu direito a um vida tranquila, e o medo de sofrer um ataque ilegal. Enquanto enfrento esta perseguição, houve silêncio por parte dos governos que temem os EUA e suas ameaças.

O Equador, no entanto, ergueu-se para defender meu direito humano à busca de asilo. A ação decisiva do seu Cônsul em Londres, Fidel Narváez, garantiu que meus direitos fossem protegidos durante a minha partida de Hong Kong. Eu jamais teria me aventurado a viajar sem isso.

Graças a isso, permaneço livre e capaz de postar informações que servem ao interesse público. Independente dos dias que me restem de vida, seguirei comprometido com a luta pela justiça num mundo desigual. Se qualquer um desses dias contribuir para o bem comum, o mundo deve agradecer aos princípios pátrios do Equador.

Por favor aceite minha gratidão a você, como um representante do Governo e ao povo da República do Equador, assim como a minha grande admiração pessoal pelo seu compromisso de fazer o que é certo, em vez de buscar recompensas.

Edward Joseph Snowden

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017