Contra o Politécnico: Educadores e Estudantes em greve!

25/ago/2013, 19h33

*Por Fabiana Amorim

Dois anos se passaram desde a apresentação da Reforma do Ensino Médio Politécnico no estado do Rio Grande do Sul. Um projeto que vem sendo implantado gradualmente para as escolas públicas gaúchas em breve poderá fazer parte do ensino de todos os brasileiros e brasileiras que não possuem condições de pagar uma escola privada.

De lá para cá, ficou ainda mais claro qual objetivo possui esse projeto. Com o distanciamento das matérias fundamentais (português, matemática, história), estudantes de escola pública, ficaram ainda mais longe da possibilidade de ingressar numa universidade.  Em resumo, o ensino politécnico nada mais é que a formação de mão de obra barata, dentro da própria escola. Nós e nossos professores estamos, desde 2011 mostrando total repúdio a essa Reforma. Porém, não estamos sendo escutados.

E é por isso que a partir de segunda-feira (26 de agosto), os professores do Rio Grande do Sul, entrarão em greve com nosso apoio. Por não aguentarmos mais ataques à educação pública no estado, de um governador que além de não pagar o piso nacional do magistério (que é lei e foi criada por ele mesmo!), implementa goela abaixo um método de ensino que torna a educação ainda mais precária.

Sabemos que cabe a nós barrarmos o Ensino Médio Politécnico. É bem verdade que é uma difícil missão, o governo já mostrou que não está disposto a dialogar e afirma que não irá retroceder. Porém, desde as mobilizações de junho, sabemos que nada está como era antes.  A juventude foi para as ruas e mostrou que a luta conquista e nós, secundaristas e professores estaremos JUNTOS contra essa Reforma.

Não aceitaremos ser a mão de obra barata que os empresários da nossa região precisa, queremos direitos à educação de qualidade, acesso às universidades, e nossos professores com salários dignos!

Até que o governo priorize a educação, vamos para a greve, vamos para a luta!

*Fabiana Amorim é estudante  secundarista e militante do Juntos!