#17O: Juntos! Na Marcha da Educação em Belém

21/out/2013, 09h27

Por Anderson Castro* e Adriano Mendes*

Dia 15 de outubro foi o dia do professor, a data poderia ser de grande festejo e infelizmente pouco se tem a comemorar pela falta de valorização a esse que é um dos grandes pilares na formação de muitos jovens, porém,que se depara com a situação degradante do ensino público em nosso país que passa desde a péssima remuneração até a pouca ou nenhuma condição estrutural para dar uma aula de boa qualidade para os estudantes nas escolas em que lecionam. A situação de descaso é tão extrema que levou a categoria docente em diversos Estados e Municípios a paralisarem suas atividades e aderirem a greve que vem tomando proporções nacionais e seguem com força pelo reflexo que foi o levante de junho no Brasil.

Grande repercussão vem tendo a greve dos professores no Rio de Janeiro, pois vem ganhando a simpatia e a adesão para além dos muros das escolas, incomodando a prefeitura de Paes (PMDB) e o Governo de Cabral (PMDB) que seguem o exemplo da velha política que condenamos, se negam a dialogar e seguem a cartilha da repressão policial para manter a “ordem” e reprimir os que lutam em defesa de uma educação pública e de qualidade.

Na terra cabana não é diferente, no dia 15 de outubro o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp) paralisou por 3 hora e meia o trecho da BR 316 que dá acesso ao município de Santa Maria e Castanhal dando animo aos professores da região tendo grande repercussão na mídia local e em preparação para um grande ato que ocorreu ontem, dia 17 de outubro, data que completou 25 dias de greve.

1374279_493022850795261_1435469628_n

Antes da Jornada de junho chegar ao Estado, os estudantes realizaram importantes manifestações exigindo reforma imediata nas escolas e mais professores a exemplo das Escolas Instituto Bom Pastor, em Ananindeua, que nem bebedouro tem para os discentes e da Escola Mário Barbosa, no Bairro da Terra Firme/ Belém, que até o momento não teve sua reforma concluída impedindo a realização das aulas. A juventude secundarista indignada foi às ruas exigir seus direitos de ter uma educação de qualidade que por lei estão previstos no artigo 6º e 206 da Constituição Federal Brasileira, que entre seus princípios afirma a valorização dos profissionais da educação pública assim como a assegura a educação como direito social básico para todo cidadão brasileiro.

Enquanto isso o Governador Simão Jatene (PSDB) segue sustentando inverdades frente a grande mídia e se nega não só a negociar com os professores como também pouco se preocupa em garantir mais investimentos na Educação Pública em nosso Estado, e a resposta vem sendo dada pela comunidade escolar, pois, para além dos professores, os estudantes secundaristas vêm participando, construindo e fortalecendo as atividades grevistas.

_MG_1723

Nós do Juntos!entendemos que essa unidade é importante, pois fortalece a luta que não é só dos professores e tampouco só dos secundaristas. Essa luta é uma luta histórica de toda uma sociedade que nega que a educação seja apenas um privilegio para alguns e a quer como um direito, sociedade que ao longo dos anos sente na pele o descaso com as escolas públicas.

BASTA, chegou a hora de organizar nossa indignação em defesa de uma educação que nos ensine a pensar e não a obedecer, que esteja a altura dos sonhos da juventude na construção de um país com menos desigualdade social. Por isso te convidamos para construir com a gente manhã desejada. O ato do dia 17 nos mostra que outros junho virão e que nenhuma repressão policial e nem mesmo a criminalização dos movimentos sociais feita pela mídia irá nos impedir de lutar por nossos sonhos. Participe das próximas ações e vamos lutar por mais professores, pela reforma e infra-estruturação nas escolas e por assistência estudantil para os secundas já!

No ultimo dia 18 o Sintepp fez assembleia e deliberou permanecer em greve, essa é a agenda desta semana:

21/10

07h30 – Ato contra a privatizaão dos poços de petróleo. Conc: Av. Alcindo Cacela, próx. à Av. Gov. José Malcher

Tarde: Mobilização nas escolas

22/10

09h00 – Ato no Trevo do Arapari

23/10

08h00 – Marcha da Educação, concentração: Pça. do Operário

10h00 às 14h00 – Seminário PCCR Unificado

24/10

15h00 – Assembleia Geral

 

Organize sua indignação. Junte-se!

 

*Anderson Castro é do GTN e GTE do Juntos! no Pará e Diretor de Movimentos Sociais da UNE pela Oposição de Esquerda

** Adriano Mendes é GTE do Juntos! no Pará, ex Coordenador Geral do DCE UFRA e Engenheiro Florestal