Cid recua e recebe movimento grevista no Ceará

13/dez/2013, 19h40

* João Berkson

Após mais de um mês de greve, inúmeras manifestações de rua em todo o Ceará, uma ocupação de nove dias na Assembleia Legislativa e a adesão de diversos parlamentares e intelectuais ao movimento grevista o governador Cid Gomes recuou e recebeu representantes do movimento. O encontro ocorreu no dia 9 de dezembro, das 22 horas à 1 hora da madrugada no Marina Park Hotel em Fortaleza.
A convocação da reunião aconteceu na tarde do mesmo dia e o governador manifestou que iria negociar pauta. Na mesma conversa ele fez apontamentos positivos em cinco pontos principais da nossa extensa pauta. Ele fez apontamentos positivos sobre a regulamentação do PCCV dos docentes, a reestruturação das tabelas salariais dos servidores, concurso público para professores e servidores, investimento em assistência estudantil para a UeVA, URCA e UECE. O único ponto em que ele fez um aceno negativo foi a cessão do prédio que abrigaria a FATEC para o campus da FACEDI. Neste ponto ele disse que o prédio já havia sido doado para o IFCE. A sua contra-proposta foi a expansão de cursos em Itapipoca e a reforma do Campus.
Embora o governador tenha caracterizado a reunião que tivemos com ele como uma conversa informal e não como uma negociação, ficou claro para todos que foi de fato uma negociação. O governador Cid Gomes foi pressionado a dar uma resposta concreta ao movimento grevista e não pode mais ficar em silêncio diante do estado caótico no qual as universidades estaduais vivem. Desta maneira avaliamos a proposta como muito positiva para o nosso movimento e o sinal mais claro que nossa luta avançou e que a greve foi uma decisão acertada.
Mesmo assim ele colocou que só encaminhará a proposta feita após o encerramento da greve. Diante disso na terça-feira (17/12) ocorrerão assembleias nas três universidades para decidir o futuro da greve e se aceitamos a proposta feita pelo governador. O comando de greve irá elaborar um documento com as propostas e irá apresentar na assembleia.
Mesmo que saibamos de que maneira trabalha o governador existindo o medo e a desconfiança, a sinalização de melhorias para nossas universidades são extremamentes positivas. Devemos avaliar a situação e garantir vitória concretas e extremamentes urgentes em nossas universidades. A sinalização de investimentos na assistência estudantil (onde poderíamos construir Rus) e o tão sonhado concurso para professor efetivo são avanços históricos para a primeira greve na universidades estaduais que teve como pauta central a qualidade na educação superior do estado.

 

* Berkson é membro do DCE da UeVA e do Grupo de Trabalho Nacional do Juntos!