A greve dos metroviários do DF! #MetrôBomNãoPegaFogo

08/abr/2014, 10h49

Juntos Distrito Federal

De modo simples e direto, com a palavra de ordem “Metrô bom não pega fogo”, os metroviários realizam um movimento combativo, que denuncia os péssimos serviços prestados pelo metrô DF para a população, marcados pela falta de funcionários e superexploração dos poucos trabalhadores que existem, por vagões lotados, por trens que enguiçam com frequência e que até pegam fogo, além de uma extensão pequena que serve uma área muito reduzida do DF.

O Metrô DF e o governo Agnelo tentam dividir os metroviários em greve ao negociar aumento somente para algumas categorias de funcionários: a velha estratégia dos patrões! O movimento permanece unido e afirma que todas as categorias têm direito ao aumento e à redução da jornada de trabalho para seis horas diárias.

Mostrando seu caráter conservador e antipopular, o governo Agnelo usou a PM para reprimir trabalhadores e apoiadores com ameaças, agressões e spray de pimenta. Agnelo sabe da importância do metrô para a cidade e que a greve dos metroviários pode contagiar outras categorias de trabalhadores indignados.

Por também entender que o metrô é um serviço essencial voltado para o bem-estar da sociedade, que não deve operar baseado no lucro e que todos os trabalhadores têm o direito a melhores condições de trabalho, o Juntos está desde o início da greve ao lado dos combativos metroviários! É grave! É greve! E a culpa é do Agnelo!

 

Veja o incêndio do metrô – https://www.facebook.com/photo.php?v=842265572456668&set=vb.100000197000292&type=2&theater

Site do Sindmetrô DF – http://sindmetrodf.org.br/

Utilidade Pública

Os metroviários, em respeito a legislação, estão garantindo pelo menos 30% do efetivo em operação. Em 10 estações só haverá desembarque. São elas: 102 sul, 108 sul, 112 sul, Asa Sul (no Plano Piloto), Feira (no Guará), Concessionárias (em Águas Claras), Taguatinga Sul (em Taguatinga), Guarioba (em Ceilândia) e Samambaia Sul (em Samambaia).