Mexeu com a tarifa, vão sair perdendo: ocupar as ruas contra o aumento da tarifa!

Juntos 08/jan/2016, 21h56

Por Grupo de Trabalho Nacional do Juntos

Ainda que esteja começando sua segunda semana, 2016 já está se acostumando com o ritmo de lutas que os governos enfrentarão durante o ano. Este 8 de janeiro, Dia Nacional Contra o Aumento da Tarifa, ficou marcado pelas primeiras respostas aos governos que anunciaram o aumento no valor das tarifas e atacam nossos direitos. Se a tarifa veio quente, as ruas já estão fervendo.

As manifestações de hoje foram apenas o começo. Marcaram a revolta do povo com o aumento, e sua disposição em transformar essa insatisfação em luta. Pois sabem que enquanto a vida fica mais cara, os serviços públicos como saúde e educação mais precarizados e o desemprego aumenta, a cartilha seguida pelas prefeituras em parceria com os empresários é aumentar a tarifa para garantir os lucros enquanto a qualidade do transporte piora.

Em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad (PT) e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) concordaram em aumentar a tarifa dos ônibus e metrô em 9%. A primeira manifestação organizada em São Paulo contou com cerca de 8 mil jovens, dentre eles, grande parte dos estudantes que ocuparam suas escolas e derrotaram Alckmin no final de 2015, mostrando o caminho de luta radicalizada com o espírito das Jornadas de Junho de 2013. Os secundaristas saíram das ocupações das escolas para ocupar as ruas e, assim, contagiaram milhares.

Ao mesmo tempo que em São Paulo, milhares tomaram as ruas do Rio de Janeiro e centenas de jovens se manifestaram em Belo Horizonte contra o aumento. Mobilizações já começam a ser organizadas também fora das capitais, e se espalharão conforme se espalharem os aumentos pelo Brasil.

Inspirados nos secundaristas de São Paulo, que defenderam a educação ocupando suas escolas, vamos seguir ocupando as ruas do país em defesa do transporte público para derrotar os poderosos que atacam a juventude e os trabalhadores para manterem seus privilégios. Em tantas lutas que construímos, aprendemos que a luta coletiva pode alcançar vitórias. E a luta contra o aumento da tarifa em 2016 apenas começou. Os governos querem nos desafiar? Mas mexeu com a tarifa, eles vão sair perdendo.