Acampamento do juntos! traz a Juventude para a luta

15/abr/2011, 00h07

Paula Kaufmann
estudante de Ciências Sociais da USP

“Foram quatro dias de discussões, formação política, descontração e integração que nos deram ânimo para lutar por uma política transformadora e radical.”

Participar do Acampamento do Jornal Juntos! foi uma experiência única não só pelas discussões que propiciou mas porque de lá saímos com mais certeza de que a organização coletiva é não só importante, mas cada dia mais necessária.
Entre os dias 22 e 25 de janeiro, cerca de 80 jovens se reuniram em uma chácara na cidade de Cordeirópolis, interior de São Paulo, para debater a importância da nossa luta política. A riqueza das discussões era garantida pela diversidade dos jovens ali presentes. Além dos companheiros da USP, estavam presentes jovens de Campinas, Itapevi, São Carlos, Santa Gertrudes como também os militantes que constroem a Rede de Cursinhos Populares Emancipa. Esse público formado tanto por universitários como por secundaristas e militantes da educação popular fez com que diversos olhares fossem lançados sobre os temas em questão garantindo momentos únicos de reflexão e debate.
Durante os quatro dias, aconteceram palestras, grupos de discussão e plenárias de socialização que versavam sobre o Estado, a América Latina, o Imperialismo, a Juventude e a Organização. Baseando-nos em textos que tratavam sobre esses temas, passamos a discutir sempre trazendo nossas experiências cotidianas para dar concretude e riqueza ao debate. Conseguimos, assim, enxergar em que conjuntura estamos situados e em que nossa luta pode contribuir para que caminhemos para uma transformação radical na sociedade. Assistimos a filmes como um documentário sobre o processo revolucionário na Venezuela que consegue, através de imagens, traduzir o que é uma revolução de fato popular e mostrar a importância do processo que a América Latina vive de um modo muito mais preciso do que muitos artigos de jornal.
Saímos de lá com a certeza de que esta é a juventude que prova que uma nova política é possível. Uma política que combate os velhos preceitos do conformismo. Uma política que seja, sim, instrumentalizada pelos fundamentos teóricos, mas que faça da atuação prática sua verdadeira expressão. Uma política como a dos 4000 jovens que vão às ruas de São Paulo dizer não a um aumento absurdo da tarifa do transporte público. O Acampamento do Juntos! fez com que olhássemos para nós, juventude, como um grupo com um grande potencial transformador. Para isso é preciso que os jovens se organizem e formulem uma política nova que seja de fato transformadora. Somos nós que temos as ferramentas para construir grandes mobilizações que possam caminhar para mudanças profundas e radicais na nossa sociedade. Seguimos agora com muita sede de luta e sabendo que temos ao nosso lado grandes companheiros que persistirão hasta la vitoria, siempre!