Alunas da PUCRS são agredidas por membros do DCE

15/jun/2011, 11h37

Há uma semana, a PUC do Rio Grande do Sul tem convivido com um cenário político bastante conturbado. Desencadeou-se, desde a última quarta-feira (8), inúmeras manifestações d@s estudantes contra o DCE da Universidade que tiveram início com o impedimento da participação de chapas de oposição do processo eleitoral para o CONUNE (Congresso Nacional da UNE).

As atuais manifestações refletem, na verdade, a insatisfação d@s estudantes com a entidade que há mais de duas décadas é hegemonizada por um grupo político (PDT) que lá se mantém por fraudes e boicotes a eleições.

Nos últimos dias, tem circulado pelas redes sociais um vídeo que mostra um dos momentos de protesto em frente a sede do DCE da PUCRS em que duas garotas são espancada por membros da gestão da entidade. As luzes da sala são apagadas e ouve-se os gritos das garotas.

Este vídeo escancara o machismo com o qual convivemos cotidianamente em nossa sociedade, onde agressão física à mulheres é recorrente. A violência sofrida pela estudante deve ser denunciada e repudiada. Ela explicita como intimidações, ameaças e agressões são usadas contra mulheres que se colocam na política para defender seus ideais, subvertendo a lógica machista e se tornando protagonistas políticas do seu cotidiano.

A postura do DCE da PUC-RS também deve ser entendida como uma afronta às liberdades democráticas, assim como tem sido o processo eleitoral para o CONUNE como um todo. O Juntas! repudia as atitudes machistas do DCE da PUC-RS e reivindica que a reitoria  intervenha no processo punindo qualquer ação opressora que ocorra dentro da universidade.

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017