JUNTOS! Contra o Racismo e o Extermínio da População Negra

03/ago/2011, 17h44

Winnie Bueno*
A população negra há muitos anos vem sendo vítima do racismo e de suas conseqüências, em especial a juventude. Em Pelotas a situação não é nada diferente, o número de jovens negras e negros inseridos nas universidades e no mercado de trabalho é pífio resultando em  uma invisibilidade permanente deste setor. A cidade carrega no seu histórico a responsabilidade de  legitimar o extermínio da negritude desde os “áureos” tempos das charqueadas e pouco trabalhou para incluir aqueles que o sistema escravocrata excluiu e que o capitalismo continua relegando a um espaço marginalizado e ausente de perspectivas. O racismo é uma ferramenta muito útil ao modelo de sociedade que vivemos e a forma com que ele se dá no Brasil se mostra extremamente eficaz, uma vez que este se apresenta de maneira sutil, institucionalizada, tornando o seu combate uma tarefa árdua.
A audiência pública de lançamento do AGOSTO NEGRO, UM NOVO GRITO DE LIBERDADE, em Pelotas, no dia 03 de agosto de 2011 ás 19:00 horas na Câmara de Vereadores é uma iniciativa que nos instiga e que chega em muito boa hora, já que a cidade está prestes a completar 200 anos e continua ignorando que foram os negros escravizados que produziram, com o seu sangue e suor, a dita “opulência das charqueadas”. É importante que o atual prefeito abra seus olhos para reconhecer e valorizar a história e a cultura da população negra pelotense, não só neste momento festivo, mas nas políticas implementadas para este povo (que em Pelotas resumem-se a cotas nos concursos municipais).
Precisamos de muito mais. As escolas municipais precisam ser fiscalizadas no que diz respeito a implementação da lei 10.639/03 que exige o ensino de História da África e da Cultura Afro-Brasileira nas escolas, os postos de saúde necessitam de programas efetivos que tratem da saúde da população negra, principalmente da Doença Falciforme, o aparato repressivo policial necessita ser amplamente modificado para que os jovens negros não sejam mais vítimas de abordagens violentas, cruéis, opressoras e racistas.
Nós do JUNTOS! não cansaremos até que cesse o extermínio da juventude negra, não iremos nos calar diante das atrocidades que o Estado comete contra a negritude e não nos contentaremos com migalhas em legislações vazias que nada alteram a situação das negras e negros em Pelotas, no Brasil e no Mundo. Queremos uma sociedade livre do racismo e queremos esta sociedade já.
*Estudante de Direito na Univerisade Federal de Pelotas e Coordenadora da Setorial de Negras e Negros do JUNTOS!Pelotas/RS