Consciência Pesada

22/set/2011, 20h32

Contribuição enviada por Paulo Felipe Tavares (Rio de Janeiro)

Um povo que não conhece sua história está condenado a repetir a mesma, com os mesmos erros, mesmos absurdos. Nosso desleixo com as necessidades básicas do ser humano é secular, eu diria que é uma herança dos portugueses. Talvez essa afirmação seja injusta, talvez não seja exclusividade nossa, nem dos portugueses e sim uma característica do ser humano em geral. O fato é: construímos estádios demais e escolas de menos. Construímos estradas demais e hospitais de menos. Formamos cada vez mais advogados, administradores e formamos cada vez menos professores.

Como explicar, em pleno século XXI, uma política iniciado séculos atrás no Império Romano, continuar a existir? Com o surgimento de diversos problemas sociais, o governo romano decidiu construir arenas e exibir combates de gladiadores, distribuir alimentos, como o pão por exemplo, para distrair o povo, mantê-lo na ilusão de uma felicidade falsa enquanto poucos enriqueciam cada vez mais. Hoje em dia, é exatamente igual, só mudaram os figurinos dos personagens, a essência é a mesma.

Quem são os verdadeiros bandidos? Os assaltantes? Os traficantes? A juventude sem educação? Ou talvez, os homens que desviam dinheiro público que seriam destinados a escolas, hospitais e até SANEAMENTO BÁSICO, em pleno Século XXI existem pessoas que não possuem esse serviço, que como diz o nome, é uma coisa básica para a vivência de qualquer ser humano. Mas quem coloca esses assassinos(Sim, assassinos, indiretamente mas responsáveis por incontáveis mortes) no poder? Somos nós. Ah, agora é que o bicho pega, admitir uma culpa é algo extremamente difícil quando não conseguimos realmente enxergar que somos culpados. E só falar não adianta. Como inspirar cada pessoa a fazer a sua parte, quando isso se prova inútil? Quando a maioria se deixa dominar por uma minoria que se importa mais com o próprio umbigo do que com milhares de pessoas morrendo ou sofrendo em algum lugar.

E não é fácil conhecer a própria história, pois isso nos torna mais culpados ainda, mais culpados do que aqueles que estão alheios a tudo isso, ignorantes e felizes, ah, a ignorância de certa forma é uma benção, pois como vocês já devem ter ouvido alguma vez na vida, o conhecimento nos torna responsáveis e consequentemente nos torna extremamente atormentados por uma coisa chamada CONSCIÊNCIA PESADA.

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017