Um relato sobre Pinheirinho

18/jan/2012, 18h00

Relato de Cleiton Monteiro, de Campinas, sobre nossa visita à Ocupação Pinheirinho nessa madrugada. Infelizmente, a liminar que suspendia a reintegração foi cassada esta tarde e os moradores mantém suas barricadas, prontos para enfrentar as tropas. Devemos ficar alertas!

Chegamos a Pinheirinhos por volta de 4:50, alguns minutos depois de a liminar para a desocupação ser derrubada. Enquanto caminhávamos em direção a entrada de pinheirinhos os moradores passavam por nós munidos de pedaços de pau e ferros demonstrando que estavam preparados para o pior. Mães com suas crianças gritavam PINHEIRINHOS É NOSSO ao som de muitos rojões e palavras de ordem.

Quando chegamos na “entrada” do bairro, as pessoas nos agradeciam por uma vitória que era na verdade pertencia a eles, pessoas simples calçando suas galochas ou mesmo descalças em meio a lama, mas isso parecia não as incomodar pois a luta era pela terra e quando se trata do teto onde vivemos vale tudo!

Entramos no Pinheirinhos e nos deparamos com barricadas feitas pelos moradores carregadas de pedras e frases pelas maredeiras do tipo ATÉ O FIM E NÃO QUEREMOS GUERRA QUEREMOS MORRADIA.

Algumas horas depois soubemos que operação policial contaria com 1750 homens da policia militar, e a julgar pelo que vimos na expressão dos moradores seria um episódio com MUITAS perdas!

Acho que nunca conseguiremos passar tudo o que ali presenciamos, mas uma coisa é certa: O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO!

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017