Juntos na ocupação Fênix!

29/abr/2012, 19h05

*Por Felipe Jordão

A falta de acesso à moradia é um problema grave em todo o país. Enquanto alguns poucos mantém imóveis fechados e terrenos inutilizados para especular, formando verdadeiros latifúndios urbanos, muitos trabalhadores carecem de um teto ou vivem escravizados pelo aluguel. Diante disso, a ocupação de áreas urbanas para moradia é uma prática recorrente, demonstrando a insuficiências de programas como o Minha Casa Minha Vida, que coloca na mão do mercado a ocupação territorial de maneira totalmente alheia a qualquer planejamento urbano, mantendo famílias endividadas e garantindo altos lucros a alguns poucos empresários.

Em Hortolândia/SP, ao longo deste final de semana, se realizou a ocupação de uma extensa área localizada no Jardim Mirdim, periferia da cidade. Esta mesma área já possui um histórico de luta, tendo sido ocupada em agosto de 2011 por centenas de famílias organizadas pelo MTST, formando a ocupação Dandara. Em 24 de outubro do mesmo ano as famílias sofrem um despejo, executado pela Polícia Militar, indo se alojar provisoriamente em um galpão da Fábrica Ocupada Flaskô. Na madrugada deste sábado, dia 28 de abril, com o apoio dos trabalhadores da Flaskô, de militantes e de movimentos amigos, diversas famílias reocupam novamente a área e levantam o Acampamento Fênix.
Assim como a ave mitológica que renasce das cinzas, o acampamento Fênix mantém de pé a luta pelo teto, mostrando que a repressão e a truculência do poder público não são suficientes para conter a busca deste direito. Ocupando terras, ocupando terrenos, ocupando outro futuro, somos todos FÊNIX!

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017