Marcha da Vadias – as mulheres se organizam

30/maio/2012, 18h24

*Fernanda Melchionna

No último final de semana, aconteceram Marchas das Vadias em pelo menos 20 cidades brasileiras. Milhares de pessoas se uniram para protestar contra o machismo, a violência contra as mulheres e pelo avanço dos direitos femininos. Em um país onde a cada 15 segundos uma mulher é agredida, a Marcha se faz muito necessária. É uma parcela da sociedade protestando com força contra esse absurdo e chamando a atenção do resto da população para o tema.

As marchas que aconteceram de norte a sul do Brasil ganharam as praças, as ruas, os noticiários e as capas de jornais. Gerou intenso debate. Muito da polêmica foi causada pelo nome da marcha. Alguns comentários expressaram o machismo da nossa sociedade, centro da luta da Marcha das Vadias. Em outros comentários ficou nítido que muitas pessoas não sabiam do que se tratava.

Enfim, a Marcha da Vadias é um movimento legítimo e muito necessário. Começou em abril de 2011 no Canadá quando as mulheres saíram às ruas para protestar contra a declaração de um policial, que atribuía os estupros da região às “mulheres que se vestiam como vadias”. A Marcha da Vadias nasce pra afirmar os direitos da mulheres, questionar a sociedade machista e responder que a única coisa que causa o estupro são os estupradores.

*Fernanda é vereadora de Porto Alegre pelo PSOL e militante do Juntos!

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017