Candidaturas da juventude contra a velha política. É hora de ocupar os espaços de poder!

04/jun/2012, 17h30

*Sayuri Kubo e Paola Rodrigues

Em tempos em que se torna cada vez mais necessária a participação da juventude na política brasileira, o Juntos! realizou uma plenária para construir um programa para a campanha partidária de seus principais candidatos que concorrem nas eleições de 2012. Mais de 100 pessoas, entre trabalhadores, secundaristas e universitários, estiveram reunidos, no dia 26 de maio, para discutir os problemas e as demandas mais importantes e emergenciais para a cidade de Porto Alegre. Fernanda Melchionna, vereadora pelo PSOL e fundadora do Juntos!, colocou-se como a  representante dos jovens e da classe trabalhadora porto-alegrenses, defendendo, antes mesmo de seu mandato, melhores condições para a educação, para o transporte púbico, para a cultura e para a leitura, sempre tendo uma pauta específica direcionada para a juventude. São os projetos do “meio passe todos os dias” e da “meia-entrada de verdade”, a garantia de que os estágios sejam escolhidos por meio de sorteio público e o Plano Municipal do Livro e da Leitura que dão a certeza de que Fernanda construiu um programa contra a velha política dos partidos tradicionais. Não é à toa que, nesse ano, para sua campanha de reeleição, o Juntos! estará em peso nas ruas levando todo o seu apoio, como definido no 1º Encontro Estadual do RS, em Abril.

Nesse mesmo sábado, foram apresentados os também pré-candidatos da juventude Lucas Maróstica, vice-presidente do CAAP/PUCRS e militante da setorial LBGT, e Tássia Lopes, estudante de biologia do IPA e militante da setorial do Meio Ambiente.  Em um país em que as pautas do movimento LGBT acabam sempre sendo deixadas de lado, por serem usadas como moeda de troca entre o Partido dos Trabalhadores e a bancada evangélica, é necessário o fortalecimento de uma candidatura séria e comprometida com as causas do movimento LGBT. Além disso, a defesa também do meio ambiente, frente ao veto parcial do código (anti) florestal pela presidente Dilma e a consequente flexibilização da legislação ambiental para favorecer os latifundiários e ruralistas, não só é essencial como emergencial. Somente uma candidatura que abrace as causas da juventude poderá fazer com que, além das praças, nós possamos estar também ocupando o parlamento. A plenária foi um momento único, em que todos puderam desenvolver propostas e se tornar parte da construção de uma campanha em torno dos eixos da cultura, do meio ambiente, das opressões de gênero, raciais e LGBT, educação e mobilidade urbana.

O debate também contou com saudações do vereador e coordenador do Comitê Comitê Carlos De Ré da Verdade e da Justiça, Pedro Ruas, e de Roberto Robaina, pré-candidato à prefeitura de Porto Alegre pelo PSOL e presidente da Fundação Lauro Campos. Juntos colocaram a necessidade de existir um partido que seja a expressão da luta dos trabalhadores e da juventude.

Ao longo da plenária, Fernanda Melchionna falou sobre as principais pautas que defendeu durante seu mandato. Foram muitos embates pela defesa da cultura, pela permanência da “Cidade Baixa Viva”, em que Fernanda integrou o Grupo de Trabalho junto a artistas, comerciantes e frequentadores, conseguindo fazer com que a música ao vivo seja permitida até mais tarde nos bares, cafés e restaurantes. Houve também a campanha por uma Porto Alegre mais leitora, com a aprovação do Plano Municipal do Livro e da Leitura. Além disso, Fernanda, através da Frente Parlamentar do Livro e da Leitura, conseguiu aprovar uma emenda de R$300 mil reais para implementação do plano nesse ano. Sobre transporte público, Fernanda ressaltou a importância de se realizar uma auditoria nas contas das empresas de transporte, pois a população além de pagar passagens caras, encontra diariamente ônibus sempre superlotados. O Meio Ambiente também foi prioridade, pois Fernanda se colocou contra as alterações do código (anti)florestal e a favor de uma cidade sustentável. Destacou a importância da construção de ciclovias, ciclofaixas e campanhas de conscientização para os ciclistas andarem de forma segura nas ruas de Porto Alegre. E por fim, postulou-se pela defesa da educação pública, por salários melhores para professores e técnicos nas escolas e universidades assim como defendeu a luta dos trabalhadores da saúde, por melhores das condições de trabalho e pela qualidade de atendimento à população pelo SUS.

O Juntos!, através dessas candidaturas, tem que se organizar, mobilizar e ocupar os espaços de poder, pois assim conseguiremos mudar os rumos da política.

Confira como foi a plenária:

*Sayuri Kubo é estudante de jornalismo da UFRGS e militante da Juntas! RS e Paola Rodrigues é coordenadora de comunicação do DCE da UFRGS e militante do Juntos! RS