Se o Vestibular virou Circo, eu não quero ser o Palhaço!

25/jun/2012, 19h46

Segundo dia de prova da 2ª fase do vestibular da Universidade Federal de Uberlândia. A princípio um dia normal de prova. Mas a noticia da manhã desse domingo ecoava e tornava o dia de ontem um dia incomum na cidade.

Um cursinho pago da cidade fez uma denúncia ao Ministério Público sobre a possibilidade de vazamento da prova e após essa denuncia de fraude ter sido confirmada o cancelamento do processo seletivo foi inevitável. E tão inevitável quanto o cancelamento foi a indignação que esse fato gerou em tod@s aqueles estudantes que se preparavam a meses talvez anos para essa prova. Comum também seria que esses estudantes ficassem em suas casas reclamando e lamentando o fato, mas como ontem foi um daqueles dias incomuns, os estudantes fizeram a opção de se unirem e de juntos ir ás ruas mostrarem sua revolta e reivindicarem seus direitos. Foram 1500 jovens marchando pelas principais ruas da cidade.

Os gritos, as angustias, as dúvidas podem ser resumidas na fala de Guilherme Moreira, estudante do Cursinho Popular Futuro: “Será que uma universidade, como a UFU, necessita primeiramente de uma denúncia de um cursinho pra descobrir se houve fraude? Sendo assim, se não houvesse denúncia o vestibular teria acontecido? Isso é um absurdo, e cadê a segurança na hora da impressão dessas provas ?”

Essas são as perguntas que até agora ficam soltas no ar. A manifestação não gritava somente por segurança na impressão das provas mas também por respeito e por um esclarecimento satisfatório a respeito dos acontecimentos. Os estudantes lutavam contra a corrupção que houve no processo e contra a negligência e omissão da UFU. O reitor Alfredo Julio já foi à midia local e se posicionou dizendo que vai lançar um novo edital com novas datas. Mas ontem os cartazes já denunciavam que se já não bastasse o ENEM agora também a UFU desrespeita o estudante. O ato da fraude foi individual mas a responsabilidade de fiscalizar e garantir a lisura, a transparência e a seriedade do processo é de toda a Administração Superior da UFU que nesse momento mostrou sua fragilidade. O fato é que agora a universidade terá que arcar com os danos causados a todos.

Os estudantes ontem cumpriram seu papel de denunciar à sociedade o que aconteceu e à universidade deram o seu recado: ficaremos atentos e queremos um maior comprometimento para com a realização das provas. O Juntos! faz uma saudação aos estudantes dos mais variados cursinhos que ali se uniram para mostrar a Uberlândia e ao Brasil que contra a corrupção lutamos Juntos!.

Noticiais sobre o ocorrido:

http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/2012/06/pais-e-alunos-estao-indignados-com-o-cancelamento-do-vestibular-da-ufu.html

http://www.correiodeuberlandia.com.br/cidade-e-regiao/diretor-do-pre-vestibular-fala-sobre-aluna-suspeita-de-fraudar-processo-seletivo/

http://noticias.r7.com/record-news/videos/101-hora-news/vestibular-da-universidade-federal-de-uberlandia-e-cancelado-por-fraude/4fe78c8bb61c10fb5550c285/


* Camila Souza é professora de Sociologia e militante do Juntos Uberlândia.

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017