Não Vou Me Adaptar vence eleições para o DCE da USP!

02/dez/2012, 21h28

Com 2829 votos espalhados por todos os cantos da USP, a chapa Não vou me adaptar!, impulsionada pelo Juntos!, é a grande vencedora das eleições para o DCE em 2013! Depois de 8 meses de construção política à frente da entidade, os estudantes reafirmaram a vontade de construir um DCE combativo, independente e democrático para mobilizar a USP. Em março, esmagamos nas eleições para o DCE a chapa “Reação”, da juventude tucana, representando uma vitória para o movimento estudantil de todo país. Agora, foi o momento de derrotar a perspectiva política daqueles que querem reconstruir o campo de apoio ao governo federal dentro da maior universidade do país. A chapa “Universidade em movimento”, organizada pela Consulta Popular, Contraponto e com participação do PT, ficou mais de 1400 votos atrás da chapa Não vou me adaptar!. Na campanha, contaram com o apoio e engajamento de setores majoritários do PT e da UJS, há anos desacreditados no movimento estudantil da USP, e acabaram por perder as urnas da maioria dos campi, como Butantã, São Carlos, Lorena, Pirassununga, EACH e Pinheiros. O DCE-Livre da USP, assim, seguirá autônomo e independente, do lado dos estudantes na luta por democracia na USP!

O Juntos! foi o maior entusiasta da construção da chapa Não vou me adaptar! na USP. Desde o início, nos engajamos em discutir a necessidade da unidade entre diversos coletivos para a luta por democracia na universidade, mesmo sabendo das profundas divergências internas que mantemos. Para isso, mobilizamos cerca de 200 entre os mais de 300 ativistas que fazem parte da chapa. E o resultado das eleições foi amplamente vitorioso! Levamos para os quatro cantos da universidade o debate sobre os desafios do movimento estudantil no ano que vem, ampliando e politizando o período eleitoral. Vários novos ativistas se envolveram nesse processo, mais de 6700 estudantes votaram e, agora, certamente o movimento terá mais força para atuar no ano que vem. Ainda assim, é necessário reconhecer que as eleições desse ano, infelizmente, aconteceram num cenário de esvaziamento da USP, com muitos estudantes em período de prova ou mesmo em férias, o que prejudicou a participação nas eleições. Isso foi consequência de uma postura irresponsável e de autoconstrução dos setores que se mobilizaram para que as eleições do DCE acontecessem pela 2ª vez neste ano, não querendo reconhecer o amplo respaldo e a inquestionável legitimidade da vitória da chapa Não vou me adaptar! em março de 2012. Esses setores, em especial a própria “Universidade em movimento”, apostaram em um processo eleitoral esvaziado para tentar vencer as eleições, mas não conseguiram.

Fica o recado de que, em 2013, precisamos de um DCE independente e que faça valer a voz dos estudantes para democratizar a USP. Esse foi o esforço que fizemos ao longo de 2012 durante a gestão do DCE, em que buscamos construir a entidade de maneira ampla, colada na base dos cursos, para mobilizar os estudantes por democracia e contra a reitoria de Rodas. Agora, precisamos chacoalhar a USP no ano que vem! 2013 será ano eleitoral na universidade, e não vamos exigir menos que diretas já para reitor. Ao mesmo tempo, não vamos nos adaptar à elitização da USP e ao modelo segregador de cotas anunciado recentemente pelo reitor da UNESP para todas as universidades estaduais paulistas. Queremos uma USP de todas as cores, raças e etnias – de todos aqueles que sustentam a universidade todos os dias, mas que não podem usufruir de seu ensino, pesquisa e extensão. Para essa luta, seguiremos contando com um DCE autônomo, independente e combativo! Não vamos nos adaptar!

Total – 6759
Não Vou Me Adaptar! – 2829
Universidade em movimento – 1486
E USP então – 1143
Evolução – 371
Território Livre – 223
Cícera – 213
27 de outubro – 64
Brancos/Nulos – 122

Resultado detalhado no site do DCE: confira aqui

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017