As peripécias de um Garotinho no fantástico mundo chamado Política

21/mar/2013, 13h09

Era uma vez um Garotinho que vivia num mundo fantástico chamado Política. Ele era um Garotinho muito sensível. Ofendia-se facilmente com as palavras. Chamaram-no de bobo. E o Garotinho se ofendeu. Mas com razão! De bobo, Garotinho não tinha nada.

Foi então que uma senhora cega chamada Justiça acusou-lhe de ser um ladrãozinho. Pra piorar, o fofoqueiro do senhor Google – pasmem! – espalhou pra todo mundo a notícia. Mas por que ladrãozinho? Seria porque dançou “quadrilha” com seus amiguinhos fora de festas juninas? Seria porque lavava suas moedinhas num balde de água suja? No mundo real, Garotinho seria chamado de corrupto. Mas no fantástico mundo chamado Política, xingá-lo de bobo, ladrãozinho ou corrupto é um sacrilégio comparável ao bulling.

garotinho-lins

Sobrou, claro, para o senhor Google. Quem manda ser tão fofoqueiro, não é mesmo? Ficou terminantemente proibido de falar mal de Garotinho. Agora é só uma questão de tempo até que os Dudus, Claudinhos, Hélinhos, Paulinhos, e outras tantas crianças sentimentais briguem com o fofoqueiro do senhor Google. No mundo real, isso se chamaria censura. Mas não no fantástico mundo chamado Política. E põe fantástico nisso!

*Por Danilo Pessôa, militante do Juntos Campinas;

Fontes sobre a Censura ao Google proposta pelo deputado federal Anthony Garotinho:

http://colunas.revistaepoca.globo.com/felipepatury/2013/03/06/justica-manda-google-retirar-do-ar-videos-e-textos-que-ofende-deputados/

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/08/justica-condena-garotinho-e-alvaro-lins-por-formacao-de-quadrilha-diz-mpf.html

publicado originalmente em http://canalcampinas.com.br/index.php/as-peripecias-de-um-garotinho-no-fantastico-mundo-chamado-politica/

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017