Eu vou ao 8 de março porque a luta das mulheres muda o mundo!

07/mar/2013, 17h43

*Ágatha Avino, Ellen e Paula Kaufmann

Amanhã é 08 de março, Dia Internacional de Luta da Mulheres. Essa data é propícia para grandes movimentações do mercado, além das várias demonstrações de admiração pelas mulheres graças a qualidades atribuídas a elas como: feminilidade, fragilidade, sensibilidade, e o dom da maternidade. No entanto, a data significa muito mais do que um dia de endeusamento.8de2013_fabi

Ao longo dos anos, muito se avançou no que diz respeito à conquista de direitos das mulheres. Mas diariamente vemos que a luta ainda não acabou. Durante esse último ano, assistimos a diversos casos de violência contra a mulher que tomaram os noticiários e as redes sociais. O estupro de garotas pela banda New Hit, o assédio seguido de suicídio da estagiária Viviane Alves, os estupros coletivos na Índia, os casos de trote machista, como o Miss Bixete e o IntegraPoli mostram que ainda há muito pelo que lutar. A violência contra a mulher é cada dia mais presente e nós temos que levantar a nossa voz e dizer um grande basta!

Neste ano, o 8 de março marcará a luta das mulheres pelo fim da violência. Uma em cada cinco mulheres consideram já ter sofrido alguma vez algum tipo de violência de parte de algum homem. (Fundação Perseu Abramo, 2012) O Juntas ! estará nas ruas nesta sexta-feira em todo o país rompendo com o silêncio e mostrando que lugar de mulher é onde ela quiser!

A História do 08 de Março

versão mais conhecida, como motivadora do Dia Internacional de Luta das Mulheres, é o incêndio ocorrido intencionalmente em uma fábrica têxtil, na qual as mulheres realizavam uma greve em protestos as condições insalubres e exploratórias de trabalho. Realmente ocorreram incêndios nos anos de 1857 e 1908 que foram de fato marcantes para as lutas operárias e femininas da época. Porém, se considerarmos essas versão, pode parecer que com o tempo estabeleceu-se a tradição de rememorar a tragédia, originando o Dia Internacional de Luta da Mulher.

Na verdade, a escolha de um dia específico, a fim de relembrar os esforços das militantes feministas- socialistas e reafirmar a importância da luta pela emancipação das mulheres foi feita na Segunda Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, em 1910. Durante um período, a data mudava de ano para ano e de local para local. Apenas em 1921, houve a Conferência de Mulheres Comunistas (coincidindo com o Congresso da Terceira internacional), em moscou, na qual foi decidido que o dia 08 de março seria o Dia Internacional de Luta das Mulheres.

A decisão de ser ter um único dia a ser lembrado internacionalmente, foi tomada para unificar as lutas feministas de diversos países. O fato de o dia escolhido ser o dia 08 de março remete a 1917, quando, nesta data, na Rússia era celebrado o Dia das Mulheres Trabalhadoras, mulheres operárias e esposas de soldados tomaram as ruas exigindo comida para os seus filhos e o retorno de seus maridos da Primeira Guerra Mundial. Essa manifestação mostra a força e a organização das mulheres que, juntamente, levou ao estopim da Revolução de Fevereiro de 1917.

Onde estará o Juntas no 8 de março:

São Paulo – 08 de março, 13h na Praça da Sé

Porto Alegre – 08 de março, 17h no Largo Glênio Peres

Uberlândia – Marcha das Vadias, 09 de março, 11h na Praça Clarimundo Carneiro

Belém – 08 de março, 09h no Largo do Redondo

Santarém – Seminário “8 de março: Um chamado ao Feminismo!” 08 de março, 14h na UFOPA

Confira a nossa campanha no Facebook!

*Ágatha, Ellen e Paula são militantes do Juntas e do Juntos SP.