Trabalhadores da Cultura: é hora de perder a paciência.

15/mar/2013, 18h31

Ariane Machado, Cibele Ferreira e Rodrigo “Pudim” Barreto *

 

15032013  Na última terça, a população de São Carlos foi surpreendida pelo anúncio do corte no convênio com os pontos de cultura da cidade. Isso significa, na prática, que os 8 projetos beneficiados por esse convênio deixariam de receber a verba destinada pelos cofres públicos para a área. A nova gestão da prefeitura (PSDB), de oposição a anterior, justifica o injustificável: o dinheiro será aplicado em outras áreas com maior demanda. O movimento responde: cultura deve ser sim prioridade para a cidade.

885138_522373341146883_263730033_oEste cenário posto, questionamos se é possível que a cultura esteja tão dependente de mudanças de prefeito. Afinal, se nas próximas eleições outro partido assumir o gabinete da prefeitura, o movimento estará de novo refém da política do balcão de negócios? Não podemos aceitar que a produção cultural seja barganhada. A cultura precisa ser entendida como um direito, uma conquista da população e ser respeitada como tal, seja qual for a gestão pública.

Por isso é importante debatermos que política cultural queremos. Se hoje passamos por um momento crítico de retrocesso é porque a cultura na cidade sempre foi colocada como moeda de troca. É preciso ressaltar que oito pontos não são suficientes e nem representam toda a cultura produzida no município. Apesar de muitos projetos populares não terem sido contemplados na última gestão da prefeitura (governo do PT), estes continuam atuando na sociedade. Chegou a hora dos trabalhadores da cultura perderem a paciência. Queremos que os investimentos nessa área cheguem também na periferia da cidade.

886808_522338867816997_968815585_o

O Juntos! está na construção desse movimento em uma perspectiva de avançar essa pauta em São Carlos. Nos solidarizamos com os pontos de cultura que hoje estão ameaçados e entendemos que o que está em jogo é o trabalho de cada um. Ainda assim é necessário que o movimento não se paute apenas pela via institucional e tenha como horizonte a organização da população como um todo. Só quando cada pessoa tomar consciência do papel político que ela tem e não deixar que os rumos da política sejam deliberados em reuniões de gabinete é que teremos vitórias reais e concretas.
Convocamos artistas, trabalhadores e movimentos de cultura a se incorporarem nessa luta. Somente o envolvimento desse setor pode ampliar a produção cultural, fazendo dela um patrimônio inquestionável da cidade de São Carlos.

*Ariane Machado, Cibele Ferreira e Rodrigo “Pudim” Barreto são militantes do Juntos! São Carlos

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017