Por um RU de Qualidade Nós Protestamos

07/maio/2013, 16h22

*Silvia Guerreiro Giese

**Diego Silva

O movimento Juntos! em conjunto com diversos estudantes e coletivos de esquerda na sexta passada mostraram para sociedade as péssimas condições do acesso ao RU da UFPA. Em um ato que reuniu certa de 60 estudantes que transitaram pelas intervenções e palavras de ordem, a comunidade acadêmica deu seu recado e pode pronunciar sua indignação em passar 1h30 ou até 2h na fila esperando sua vez para comer.

Este ato que não foi puramente de cunho estomacal – como veiculava a mídia – veio denunciar as condições reais de estrutura na UFPA. Não podemos deixar sufocar em meios aos balanços positivos tão propagandeados pelo Governo Federal e o Reitor Carlos _MG_0081Maneschy. Hoje a Universidade Federal do Pará vive uma situação no mínimo de alarme, somos a segunda maior do Brasil em número de investimento, chegamos ao contingente de 54 mil estudantes sendo umas das maiores do Brasil e mesmo assim nossas condições de assistência estudantil e permanência infelizmente não cobrem a maioria dos estudantes. Nosso maior exemplo hoje é o RU, não podemos negar o RU como fonte da principal alimentação de muitos estudantes, sabemos, por exemplo, que a inflação no Pará hoje é a segunda maior do Brasil, e em Belém a maior dentre as capitais, o Reitor deve se ater a esse elemento quando destina verba pra esse setor. Se hoje é festejado um maior acesso à universidade de jovens de baixa renda, ingressam mais filhos de trabalhadores e estes podem ter maiores oportunidades, ponderamos se, e somente, se tudo isso vier acompanhado de uma boa e efetiva política de permanência universitária. Não podemos deixar de lado, portanto que a necessidades de serviços básicos como a alimentação não avançar na mesma proporção, e infelizmente isso a reitoria não enxerga.

IMG_0089

Hoje, existe RU apenas em Belém, sendo um para distribuição e outro para produção das refeições no almoço e jantar, com a capacidade de produzir 4.000 refeições por dia, e há tempos já vem trabalhando em sua capacidade máxima, e a cada dia o número de estudantes na fila cresce e já passam, em média, 45 minutos somente para receber a bandeja e se alimentar. As filas gigantescas são alvos das mais diversas piadas entre a comunidade acadêmica, fruto de outro dado mais preocupante ainda: Belém é a capital brasileira com a maior inflação do país, sendo a alimentação diretamente responsável, e diretamente atingida.

IMG_0125

É por isso que continuaremos na luta por um novo RU de produção na UFPA para que cada vez mais estudantes tenham o direito de se alimentar com qualidade e assim possam ter condições de produzir academicamente com qualidade também. Simbolicamente, distribuímos feijoada para quem estava na fila, mostrando que se aumentar o número de refeições produzidas no RU, as filas diminuem consideravelmente. Chamamos todos pra que juntos com o movimento juntos possamos ampliar nossas mobilizações, em apenas um dia de campanha conseguimos mais de 600 assinaturas é necessário que essa campanha continue até podemos arrancar vitórias para toda comunidade acadêmica.

Chamamos todos para construir conosco o abaixo assinado online:

http://www.avaaz.org/po/petition/Reducao_da_Filas_do_RUUFPA/?rc=fb&pv=1

*Coordenadora Geral do DCE-UFPA, estudantes de museologia, militante do Juntos

**Coordenador de Cultura do DCE-UFPA, estudantes de nutrição, militante do juntos

 

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017