Resoluções da plenária do Juntos São Carlos

28/maio/2013, 09h51

foto1Os diversos núcleos se reuniram em uma plenária importantíssima para a organização de nossas lutas na cidade. Estiveram presentes representantes de nossas lutas na USP, na UFSCar, nas Escolas de Ensino Médio, nos Sindicatos e no Emancipa.

Durante o dia os cerca de 30 presentes fizeram um amplo debate sobre a luta da juventude, que está Virando a Maré da política nacional e mundial e apontaram a seguinte Resolução:

Resolução do Juntos São Carlos de 26/05/2013:

Em São Carlos, no Brasil e no Mundo a juventude tem ocupado as ruas por uma série de questões historicamente reivindicadas e importantíssimas para seu futuro.

A novidade que representa a juventude nas ruas é notável e inaugura um cenário político em que a descrença com o poder oficial, que negligencia os direitos e o futuro da juventude, faz com que se busque conquistas se unindo e lutando.

Estamos hoje em processos de luta direta contra o autoritário governo municipal, que veta todo espaço de articulação e atuação dos jovens e persegue trabalhadores. Com uma atuação confusa e pífia, promove declarações vergonhosas, fazendo a cidade lembrar um Faroeste com um xerife-coronel que não nos representa.

Também estamos em rota de colisão contra o governo estadual, que mais uma vez protagonizou vergonhosa repressão aos professores e mantém na base do cacetete a precarização das escolas. Sua proposta da redução da maioridade penal não diminui a violência, apenas prende os mesmos jovens que o estado nunca forneceu educação digna e realmente formadora.

Em âmbito Federal também temos nossas lutas, o descaso com as Universidades Federais, a prioridade do governo com os Mega (eventos, banqueiros, empresários), a lógica do condomínio político que mantém Calheiros presidente do Senado, Feliciano presidente da Comissão de Direitos Humanos e Blairo Maggi presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado já não apresentam quaisquer perspectivas para a juventude. E é por um projeto nosso que estamos indo ao 53° CONUNE em unidade com a Oposição de Esquerda.

Na cidade, já é indiscutível que os recentes processos de luta Contra os Aumentos da Passagem, das marchas das Vadias e das Mulheres, da Marcha da Liberdade, das mobilizações a favor da Cultura, do Fora Feliciano, dos Alunos na Causa em apoio à greve dos professores são bons exemplos de atividades que juntam centenas de jovens para lutar por aquilo que acreditam e precisam para fazer história com as próprias mãos e lutar por outro futuro.

O Juntos está e esteve em todos estes processos e certamente estará fomentando novos processos e presente em todos os que vierem, sendo motivo de orgulho a atuação em todas as lutas dos jovens por um futuro mais justo, igualitário e livre da opressão.

Para isso, está sendo importantíssimo o crescimento do Juntos nos espaços em que já estava e a abertura de novos núcleos do coletivo que estão agora além da USP, na UFSCar, no movimento Secundarista, na construção do Emancipa e no movimento Sindical.foto2

Esta plenária é um momento importante para estarmos Juntos, todos os núcleos e apontarmos a construção de nossas campanhas unitárias, bem como a continuidade de nossas lutas.

Por isso, discutimos e deliberamos:

1 – Continuidade da construção de nossos núcleos com reuniões periódicas, formações e campanhas do Juntos.

2 – Organização de uma Poligremia entre os grêmios secundários para organizar a luta por qualidade na educação, a partir da campanha “Juntos Pela Escola que Queremos”.

3 – Juntar Grêmios, entidades estudantis, sindicatos, outros coletivos e pessoas interessadas na campanha por um Transporte Justo em São Carlos (lutando contra a renovação automática do contrato e lutando por um modelo de transporte decidido pelo povo).

4 – Fortalecimento da Frente Feminista, do movimento LGBTT e da resistência da juventude da periferia à opressão, promovendo espaços do Juntas, do Juntos pelo Direito de Amar e do Juntos Igualdade Não tem Cor.

5 – Fortalecer o Emancipa como movimento social de educação, promovendo círculos e atividades conjuntas com Grêmios, Sindicatos e demais entidades.

6 – Na USP em geral lutar pela eleição direta para reitor e pela aprovação de cotas. Construir campanhas de combate ao PIMESP (Programa de Inclusão com Mérito) e à Comissão da Verdade de Rodas.

7 – Na USP-São Carlos enraizar e construir com as entidades de base (Secretarias Acadêmicas) as lutas por acesso e permanência estudantil (contra terceirização dos ônibus, pela permanência da UBAS no campus, por um plano alternativo de segurança) e pela defesa da autonomia das entidades estudantis e de seus espaços.

8 – Na UFSCar construir o movimento estudantil e estimular o debate sobre as falhas do REUNI, reivindicando principalmente a ampliação das políticas de permanência estudantil na UFSCar, bem como em todas as federais. A construção de um novo Restaurante Universitário, de mais vagas na moradia, aumento nas bolsas, entre outras reivindicações devem estar no centro da atuação do Juntos.

9 – Organizar plenárias municipais com frequência, garantindo a troca de experiências entre os diversos núcleos do Juntos.

10 – Promover o 2° Encontro Municipal do Juntos, no segundo semestre para formação, discussão e organização de nossas lutas.

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017