Por outro futuro em Pernambuco, vamos Juntos!

14/jun/2013, 22h51

Pernambuco é a terra do “desenvolvimento”. Um dos estados que mais cresce economicamente no Brasil é a prova incontestável de que tal crescimento não gera, necessariamente, melhorias para a vida do povo. A pequena ampliação do consumo, único “direito” que as elites pretensamente estenderam a maioria, se contrasta com questões que pra nós são fundamentais. Como admitir que um dos estados que mais cresce pague a seus professores um dos piores salários do país? Como admitir que esse crescimento passe por cima de comunidades inteiras, como a Vila do Campo, em Ipojuca, ou a Vila Oliveira, no Recife e reduza nossas cidades a espaço de reprodução do grande capital, sem qualquer responsabilidade social ou ambiental?

Se Pernambuco é mesmo como dizem o “exemplo de desenvolvimento do Brasil”, somente podemos concluir que em todo o país o modelo que impera é o mesmo: crescimento econômico despreocupado com a vida.

É nesse contexto extremamente adverso que temos contribuído com as lutas em nosso estado, denunciando a farsa neodesenvolvimentista e apontando para a necessidade da construção de uma alternativa, que se não se pode concretizar nos estados isoladamente, ou em um país apenas, não poderia deixar de começar por eles. Nossas lutas locais se articulam com lutas nacionais e internacionais. O sentido da nossa luta está presente na mobilização dos professores e professoras do Recife, mas também no grito do jovem desempregado da Europa, na resistência indígena e quilombola, na luta incessante das mulheres por uma sociedade justa e igualitária, ao lado do movimento negro lutando pela igualdade, nos LGBT’s agredidos na Av. Paulista e que voltam à avenida para celebrar o orgulho de ser quem são. Todas as lutas se encontram na perspectiva de que é preciso mudar essa realidade que só favorece uma minoria da sociedade.

Como estudantes, reconhecemos na educação um papel primordial para construir um futuro diferente. Por isso nos preocupamos com o cenário atual da educação brasileira, que historicamente precarizada no ensino básico, condena muitos jovens a sequer sonhar com a universidade, quando não os oferece a possibilidade de um curso de pouca qualidade, “guardando” a universidade pública pra um setor restrito e sempre privilegiado. Construir uma universidade pública, gratuita e de qualidade que se estenda às classes populares é, em pleno século XXI, um desafio que só venceremos juntos e com muita luta. “A educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tão pouco a sociedade muda”, dizia o pernambucano Paulo Freire.

Pernambuco tem trajetória de estado insurgente e aguerrido na história do Brasil, e é por isso que nós, jovens e estudantes pernambucanos, que não deixaremos que essa herança tão forte e revolucionária se perca ao longo do tempo, escolhemos o Juntos! para dar continuidade à luta e fortalecer o movimento que cresce nacional e internacionalmente.
Já ficou claro pra nós que os desafios que temos pela frente são gigantes e que não poderemos vencê-los sozinhos. Por isso agora nós iremos Juntos!

“Somos todos Juntos! uma miscigenação
E não podemos fugir da nossa etnia
Índios, brancos, negros e mestiços
Nada de errado em seus princípios”

Etnia – Chico Science

Ayrê Camilo, estudante de ciências sociais na UFPE e militante do Juntos! PE e PSOL-PE
Gabriel Augusto, estudante de geografia na UFPE e militante do Juntos! PE e PSOL-PE
Maria Luísa Holanda, estudante de ciências sociais na UFPE e militante do Juntos! PE
Luana Leite, estudante de ciências sociais na UFPE e militante do Juntos! PE
Luis Vinicius Patriota, estudante de história na UFPE
Muriel Júnior, estudantes de serviço social e presidente do DA na UNICAP
Lucas Tiné, estudante de jornalismo na Faculdade Joaquim Nabuco, pesquisador e ativista das relações bilaterais Brasil-Suécia e militante do Juntos! PE
Mateus Lamenha, estudante de ciências sociais na UFPE e militante do Juntos! PE

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017