Dia do Snowden: Carta à Presidenta Dilma e ao Ministro Patriota

18/jul/2013, 13h28

Brasil, 18 de julho de 2013
Dia do Snowden (#SnowdenDay)

Senhora Presidenta da República Dilma Rousseff
Senhor Ministro de Relações Exteriores Antônio Patriota

Neste exato momento em que a senhora e o senhor leem esta carta, milhares de brasileiros são monitorados pelo governo americano. Telefone, e-mail, Facebook, Twitter, Skype e inúmeras outras ferramentas são utilizadas para invadir a privacidade e vasculhar as mais íntimas informações pessoais de todos nós. O governo sob o seu comando e todas as instâncias e pessoas que tenham acesso a informações sensíveis ou relevantes também são monitoradas, inclusive a Senhora, Excelentíssima Presidenta. O telefonema de hoje para a sua filha foi criptografado?

A senhora Dilma foi uma das pessoas brutalmente agredidas pela ditadura. Seu passado está vinculado à luta pela liberdade no Brasil, imerso à época num regime militar sangrento apoiado pela CIA e patrocinado durante toda a sua duração pela Casa Branca. Nossa luta por soberania da América Latina necessariamente se enfrentou com os interesses de Washington.

Considerando o acima exposto, lamentamos profundamente a negativa do Itamaraty ao pedido de asilo ao estadunidense Edward Joseph Snowden, ex-analista da NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos), responsável por revelar ao mundo a existência de acordos secretos da inteligência com grandes corporações e programas como o PRISM, ferramenta de vigilância que existe desde 2007, capaz de monitorar em tempo real as redes sociais de milhões de pessoas ao redor do mundo. Manter essa posição é cometer o maior crime diplomático da história moderna do Itamaraty.

Há um grande desequilíbrio na circulação de informações, capaz de influenciar diretamente os rumos das políticas internacionais. Não só o Brasil, mas todos os governos devem solicitar esclarecimentos aos EUA e pressionar o máximo possível para obter detalhes sobre como estamos sendo espionados.

Hoje, 18 de julho de 2013, organizamos o Dia Snowden no Brasil como parte da agenda global de luta contra a espionagem dos EUA sobre os cidadãos de todo o mundo, que hoje se concentra na liberdade e asilo político a Edward Snowden.

Exigimos que o governo brasileiro reconsidere a negativa do pedido e conceda o asilo. Ao menos, o governo brasileiro deve prover de todos os recursos necessários para que Snowden chegue à América Latina com segurança. É fundamental que o mundo saiba que está sendo vigiado. O Brasil deve receber Edward Snowden em nosso país, para que possa compartilhar as informações que possui e viver em segurança e liberdade com sua família.

Movimento Juntos
Partido Pirata do Brasil

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017