O descaso no curso de Odontologia UFC – Sobral

05/jul/2013, 18h45

O curso de Odontologia da Universidade Federal do Ceará Campus de Sobral, implantado em 2006 e já com duas turmas formadas, e prestes à formação da terceira, passa por problemas que ameaçam a continuidade regular do curso, tendo como motivo a falta de estrutura física adequada para realização de suas atividades básicas.

Uma pergunta que pode surgir é: se o curso sofre com falta de infra-estrutura, onde as turmas conclusas realizavam suas atividades?

Em 2006, o curso foi implantado em Sobral, assim como outros cinco de graduação da UFC. Como de inicio nenhum dos cursos possuía espaço próprio para realização das atividades, cada qual encontrou algum espaço cedido por alguma instituição para que esses pudessem começar suas atividades, como de fato começaram. Para o curso de Odontologia, esse espaço foi o Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Estadual Vale do Acaraú, onde aconteciam aulas teóricas e práticas de laboratório Pré-clínico, parceria que aconteceu de 2006 até 2010, período onde o espaço passou por uma grande reforma e impossibilitou a permanência da estrutura do curso. Apresentamos aqui o primeiro grande problema, falta de um lugar fixo, inclusive de salas de aula próprias do curso, que até hoje não existem.

A solução deste problema vem sendo prorrogada há tempos e. para tentar amenizar o conflito, as aulas teóricas vem sendo divididas entre salas de aula do Bloco de Tecnologia e da Faculdade de Medicina.

O maior problema do curso, no entanto, é a falta de espaço para a realização de práticas clínicas. Atualmente, utiliza-se o Centro de Especialidades Odontológicas Reitor Ícaro Moreira, o CEO Refional, que por bastante tempo foi motivo de grandes mobilizações dentro do curso, inclusive de greve estudantil em 2010, em prol de sua construção que finalizou com prazos muito além do que eram esperados, ocasionando um atraso de seis meses na formação da segunda turma.

Para a solução de todos esses problemas, está a construção do Bloco do curso, iniciada em 2010, no Campus Mucambinho, com toda a infraestrutura que o curso necessita, desde salas de aulas, clinicas e laboratórios. No entanto, há praticamente um ano, as obras estão paralisadas, por problemas com a empresa responsável pela obra.

A indignação maior é pela falta de esclarecimentos sobre o assunto pelas diversas partes envolvidas, que impossibilita a tomada de decisões e saber a quem cobrar a respeito do assunto. Sem a estrutura do Bloco, a continuidade regular do curso fica comprometida por conta do CEO Regional não comportar todas as turmas que necessitam realizar práticas clínicas. Como visto, ao longo de toda a história do curso, sempre foi proposto dar um “jeitinho” de se adaptar às dificuldades. Todavia, é chegada uma hora que cansa em tanto ter que improvisar, tendo como causa algo que é seu por direito, não disponibilizado.

Viemos assim apresentar a toda a população os problemas presentes no curso de Odontologia de Sobral, nos quais a maior prejudicada, além de todo o corpo discente, docente e servidores técnico-administrativos, é a população da região Norte do Ceará, que iria beneficiar com as ações realizadas.
Com isso, solicitamos o apoio de todos na cobrança dos nossos devidos direitos. Para isso foi realizado uma manifestação nesta semana onde a maior parte dos estudantes saíram às ruas com palavras de ordem exigindo seus direitos.

Representantes discentes do curso de Odontologia da UFC – Sobral