1ª Acampada Paraense: Juntos na construção de um novo mundo

14/out/2013, 15h16

O Brasil viveu no ultimo período um forte acesso da luta de massa e entrou na rota dos indignados que tem como marco a ocupação das praças em 2011 e tem em comum a luta contra os regimes. No mês de junho a juventude protagonizou o maior levante que consegui derrubar o aumento da passagem e conquistar o passe livre em varias cidades, de São Paulo, Porto Alegre a Castanhal e Breves com a redução na barca. Isso tudo nós deixou com a marca e a firmeza de seguir apostando na juventude como alternativa real de mudança.

O movimento Juntos no estado do Pará se reuniu em Castanhal nos dias 4, 5 e 6 na 1ª Acampada Paraense, um final de semana de intensos debates, tivemos a participação e Eraldo Paulino jovem jornalista que esteve na linha de frente da greve do diário, Rodolfo Morh da regional do juntos DF e do Grupo de trabalho nacional, o professor em greve Gean,  movimento Acorda Castanhal, Movimento Ocupa campus X que travaram grande luta contra a reitoria de Juarez e precarização do interior, a União dos Estudantes de Salinas, Rede Emancipa de Marabá e mais estudantes de varias localidades como Vigia, São Miguel, Bragança, Tracuateua, Santarem e secundaristas. Todos reunidos na construção de um futuro diferente.

Saímos mais fortalecidos e com muitas tarefas fundamentais pra afirmação do protagonismo de junho. Pra isso a organização foi um marco na criação de um Grupo de Trabalho Estadual do Juntos onde cada regionalidade tem representantes por atuação. Subimos um patamar na organização agora é seguir a empreitada e levar o juntos a um novo nível.

1385553_383905535046332_1337530570_n

Os grupos de discussão tiraram importantes tarefas que devem ser sistematizadas ao plano do real e do possível para serem concretizadas.

As lutas de junho impulsionaram a juventude a acreditar que com a ação coletiva é possível vencer e no período de junho a outubro foram greves, atos, ocupações quase todos impulsionados pela juventude. Nas universidades não foi diferente os cursos de cinema e audiovisual, museologia e comunicação social entraram em greve no mês de julho na UEPA os estudantes do campus de igarapé Açu ocuparam o campus, todos lutando contra a precarização do ensino, o descaso com assistência estudantil e a falta de estrutura e professores.

995220_490986037665609_1725811832_n

Em meio a discussão da Acampada tiramos nossas principais campanhas para esse período que devem ser concretizadas e analisadas por cada localidade. Lutar por uma educação de qualidade onde temos como norte a formação de uma forte campanha nas universidades por Assistência Estudantil, Mais Professores e direito a Cultura. Seguiremos também a carta de São Paulo construindo as lutas gerais, mas entendemos que para fortalecer as lutas é imprescindível ter a juventude firme e com a certeza que as lutas coletivas trazem vitorias. Pra isso reuniões, assembleias, atos, atividades públicas devem ser feitas para aglutinar em torno da pauta com criatividade e participação conseguiremos construir um novo mundo onde caibam nossos sonhos.

 

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017