Tudo é diferente do Rebouças pra cá

27/nov/2013, 22h38

*Lucas Santaanna

Não é de hoje e nem dessa gestão Paes/Cabral que o carioca vem perdendo o seu direito à cidade. Mas nunca isso esteve tão evidente.

Uma notícia que circulou recentemente na internet, e que já está na boca do povo, alerta sobre a nova tática da polícia militar para evitar os frequentes arrastões que vem ocorrendo nas praias da elitizada zona sul do Rio de Janeiro: a polícia agora vai abordar os ônibus que vem do subúrbio (principalmente das favelas do Jacaré e do Alemão), fazendo revistas e pedindo documentos. Aposto que nem é preciso comentar qual será a cor das pessoas que serão revistadas com mais cautela.

A determinação tem nome e cor: é de José Mariano Beltrame, secretário de segurança do estado do Rio de Janeiro, o mesmo que deu uma declaração recente dizendo que o Rio de Janeiro terá que perder uma geração para mudar o seu quadro de violência. E é apoiada por uma classe média/alta branca que quer exclusividade nas praias, por acharem que pagar mais IPTU lhes dá esse direito.

Outra notícia recente das ruas cariocas é que nessa mesma zona sul, mais especificamente na rua onde mora o desgovernador do Rio, Sérgio Cabral Filho, no Leblon, um flanelinha foi baleado e outro brutalmente assassinado com cinco tiros por um policial da CORE, ativo operacional da polícia civil.

O policial alegou legitima defesa nos cinco tiros que deu em um cidadão desarmado, que não oferecia perigo nenhum a um brutamonte despreparado e/ou mal-intencionado portando uma arma de fogo de grosso calibre.

Mas essa é a polícia do Rio de Janeiro, decide na hora quem é mocinho e quem é vilão e, perigoso ou não. Quem decide se você merece estar vivo ou se será mais um nas estatísticas. Essa é a polícia que sobe o Morro do Dendê pra matar quem não pagou o arrego e quem mais estiver perto; que sobe a Favela da Rocinha para deixar a família do Amarildo chorando. Que não sabe o que amar é, e que na maré derruba mais nove.

Mas no asfalto da zona sul não! No asfalto da zona sul eles só higienizam o local, prendem os pretos, matam os pobres. Pra ver se assim valoriza o IPTU.

Estamos Juntos! pela desmilitarização da polícia. Por uma cidade que seja acessível e um direito de todos. Viver numa cidade tão maravilhosa quanto o Rio de Janeiro não deve ser um direito negado a ninguém.

 

*Lucas Santaanna é estudante de biologia da UFF, militante do Juntos RJ e morador do Morro do Dendê

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017