11 de fevereiro: o dia em que nos revoltamos contra a vigilância em massa da NSA

10/fev/2014, 13h45

Organizações de ativistas que defendem os direitos dos cidadãos na Internet convocaram para esta terça, dia 11 de fevereiro, uma jornada contra a prática de vigilância em massa levada a cabo pela Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos. Entre as organizações que convocam a luta estão a Demand Progress, a Electronic Frontier Foundation e a Fight For the Future, redes sociais como Reddit, comunidades de programadores, como a Mozilla, e blogs como o Boing Boing.

A ação ocorre dois anos depois dos protestos contra os projetos de lei SOPA (Stop Online Piracy Act – Lei de Combate à Pirataria Online) e o PIPA (Protect Intelectual Property Act), que acabaram por ser abandonados. Os organizadores pretendem também recordar o ativista Aaron Swartz, fundador da Demand Progress, que se suicidou na sequência do processo que lhe foi movido por ter feito o download e distribuído artigos científicos do Massachusetts Institute of Technology.

Na conferência de imprensa que anunciou o dia de luta, David Segal, diretor executivo do Demand Progress, disse que a maior ameaça a uma Internet livre é a espionagem massiva da NSA. “Se Aaron estivesse vivo, estaria na linha da frente, lutando contra estas práticas que prejudicam a nossa capacidade de relacionamento uns com os outros, enquanto seres humanos verdadeiramente livres”.

Nos Estados Unidos, o dia de luta vai se concretizar com a instalação de banners nos sites pedindo aos cidadãos para que pressionem os deputados do seu círculo eleitoral em relação a questões relacionadas com cibervigilância e a liberdade na Internet.

1622236_10202982212175072_1296402295_n No Brasil, o Juntos convoca todos a se unirem mais uma vez à mobilização internacional intensificando a campanha lançada por David Miranda por asilo para Edward Snowden. O ex-agente americano divulgou diversas informações que foram fundamentais para a ampliação do debate sobre vigilância na Internet e está sendo perseguido por todo o mundo.

Adaptamos e traduzimos o banner da campanha internacional para ser usado no Brasil e disponibilizamos abaixo as instruções para todos os criadores de sites que quiserem usar.

Como o banner aparece no seu site

banner

Veja aqui um exemplo ao vivo: passarim.org/thedaywefightback.js/example/banner_brazil.html

Como colocar o banner no seu site

Basta colar o segiunte código no seu rodapé, logo antes de </body>:



Veja outras formas de participar em thedaywefightback.org.

Texto original de Esquerda.net, modificado pelo Juntos.

Vem aí...

Acampamento Internacional das Juventudes em Luta: Rio de Janeiro, abril de 2017