Haddad não nos engana, moradia digna para todos já!

20/mar/2014, 16h24

A cidade de São Paulo é um exemplo de como grandes interesses particulares estão colocados sobre os direitos da população. Nas diversas periferias do município foram formados bairros  por meio de ocupações e loteamentos, com a população se organizando para conquistar sua moradia com pouco ou nenhum auxilio do poder público.  Na zona sul  não foi diferente, a imensa maioria dos bairros localizados em Grajaú e Parelheiros foram criados pelos próprios moradores, por trabalhadores das empresas das regiões centrais que não tinham acesso à moradia nessas mesmas regiões e foram mandados às bordas da cidade

As décadas passaram, esses bairros cresceram, e hoje o problema é cada vez mais complicado. Apesar desses trabalhadores serem essenciais para a economia da cidade, o descaso das sucessivas gestões da prefeitura gerou imensos bairros irregulares, sem estrutura adequada de iluminação, sem redes de esgoto, asfaltamento ou equipamentos públicos essenciais. Além disso, sem a regularização torna-se impossível realizar financiamentos ou mesmo garantir a propriedade das casas através de escrituras.

Como são bairros consolidados, contando ao todo com centenas de milhares de moradores no extremo sul, a regularização na verdade torna-se uma desculpa para a prefeitura não cumprir suas obrigações legais. Bairros como o Recanto Cocaia, no Grajaú, ou o Vargem Grande, em Parelheiros, são exemplos disso: bairros que possuem escolas, postos policiais, um comércio dinâmico, mas não possuem rede de esgoto ou asfaltamento adequado por serem “irregulares”.

Em todo ano eleitoral, os políticos da ordem prometem a regularização e as melhorias. Então despejam dinheiro nas campanhas erecebem os votos para depois desaparer novamente. Com o prefeito Haddad não foi diferente, depois de dois anos desaparecido da região ele agora visita esse bairros sem regularização para inaugurar faixas de trânsito. A atitude do prefeito chega a ser ridícula, a inauguração de faixas de trânsito em bairros sem asfalto e sem rede de esgoto mostra o cúmulo do oportunismo nesse ano eleitoral.

Mas, pelo menos em Vargem Grande, a enrolação não ficou por isso mesmo. Nessa última segunda-feira (17/03) o líder popular Fernando Bike, do Movimento Nós da Sul e grande aliado do Juntos!, encarou o prefeito e o questionou sobre  a regularização do bairro. Depois de tergiversar, o prefeito Fernando pergunta de qual “gleba” o morador Fernando falava, então percebe que o bairro todo é irregular (inclusive a rua onde pintaram as faixas) e admite não fazer idéia do projeto de sua gestão para o local onde estava pisando.  Veja o vídeo:

A postura do prefeito Haddad reflete a prática da prefeitura de São Paulo, realizando mudanças cosméticas em regiões com problemas estruturais. Vale lembrar que Parelheiros é um distrito sem hospital próprio, e a construção do Hospital de Parelheiros (outra promessa de campanha de Haddad) também não tem sinal.

O que os políticos tradicionais ainda não perceberam é que está cada vez mais difícil enganar a população, está cada vez mais difícil comprar votos por migalhas. E vai ser cada vez mais difícil para eles distribuir sorrisos sem enfrentar a raiva do povo.