Nesta 6ª, ato-debate “Copa, ame-a ou deixe-a: 50 anos do golpe” tomará a Praça a Roosevelt!

12/mar/2014, 16h03

Sexta-feira, 14/03, 18 horas – Praça Roosevelt – São Paulo

Após um ano de 2013 em que a juventude e o povo tomaram as ruas exigindo mudanças profundas no país e demonstrando o descompasso profundo entre suas demandas e os donos do poder, temos assistido às discussões no governo e no Congresso sobre leis que pretendem impedir a realização de novas manifestações.

Relembrando os tempos da “doutrina de segurança nacional” da ditadura militar, 50 anos após o golpe, senadores da base do governo e da oposição unem-se na expectativa de aprovar uma “lei antiterrorismo” que serve, na prática, para enquadrar e prender de 14 a 30 anos aqueles que sejam considerados “terroristas” por suas genéricas e absurdas disposições. Uma lei feita sob medida para atacar as liberdades democráticas e os movimentos sociais em nosso país e, dessa forma, garantir a tranquilidade dos governos em xeque nas ruas e os negócios ao redor da Copa do Mundo.

Ao mesmo tempo, a repressão policial amplia-se nas manifestações. O governo tucano de São Paulo passou a adotar a truculenta “Tropa do Braço”. O ato realizado em 22/02, em São Paulo, mostrou aonde podem chegar: 230 prisões arbitrárias, cerceamento do trabalho da imprensa e ataque aos direitos constitucionais de livre circulação, livre expressão e livre manifestação. José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, o coordenador nacional da repressão, adorou a ideia e prometeu nacionalizá-la. Tucanos e petistas se unem na tentativa de derrotar as manifestações do povo e da juventude.

Não é apenas a lei “antiterrorismo” que causa indignação. O governo, através de Cardozo, articula-se para enviar ao Congresso propostas de ampliação das penas para manifestantes. Uma situação absurda, que se junta às leis de exceção contidas na “Lei Geral da Copa”, um atentado à soberania nacional, que visa garantir os interesses e lucros da FIFA e de seus patrocinadores na Copa do Mundo. Tudo às custas do povo brasileiro.

Para denunciar a escalada da repressão em todo o país e o absurdo ataque às liberdades democráticas contido na proposta de lei “antiterrorismo”, o Juntos! organiza o ato-debate “Copa, ame-a ou deixe-a: 50 anos do golpe militar”. Buscando o espaço público e o debate democrático, ocuparemos a Praça Roosevelt, em São Paulo, na sexta-feira 14/03 para realizar a atividade, da qual participarão o Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), Leonardo Sakamoto, Luciana Genro, o jurista Jorge Souto Maior (USP), o Deputado Estadual Carlos Giannazi (PSOL-SP), o padre Julio Lancellotti (Pastoral de Rua, militante de direitos humanos), entre outros, além de movimento sociais a coletivos como o MTST, o Fora do Eixo e a UNEAFRO.

Na sexta-feira, 14/03, às 18 horas, participe conosco do ato-debate! Venha para a Praça Roosevelt em defesa das liberdades democráticas no Brasil!

ato-debate