No Maranhão começa o inverno dos Sarney. É a primavera do povo.

04/abr/2014, 00h24

Juntos

A vocação criminosa da família Sarney parece ficar ainda mais evidente quando decidem enfrentar a própria polícia, para defender, claro, os próprios interesses. Desde os últimos dias os bombeiros e policiais militares do Maranhão estão em greve, por maiores salários e melhores condições de trabalho.

Roseana combate a greve com armas que lhe são familiares, o arbítrio e o poder desmedido. Na noite de terça-feira, o Coronel Melo, uma das lideranças do movimento, foi detido numa emboscada e posto incomunicável no Comando Geral da Polícia. A isso se soma a ação de agitadores infiltrados, ataques ao acampamento grevista montada na Câmara Municipal de São Luís.

Estão em greve também os garis da capital, seguindo a primavera laranja que tem animado a categoria em todo país. O transporte da cidade está parcialmente paralisado, diante da falta de segurança para seguir funcionando

É o que já se sabe a muito tempo, a dinastia dos Sarney continua castigando sem dó o povo do Maranhão. Em pleno quinquagésimo aniversário do golpe cívico-militar parece que a onda que o varreu das terras brasileiras a ditadura encontrou ali um dique, de tal modo que as coisas seguem como se a democracia fosse ainda só um desejo.

Quem viu nos noticiários a barbárie do presídio de Pedrinhas sabe o “respeito” que a governadora tem pelo próprio povo, encarcerados ou não. O Estado tem o segundo pior IDH do país e só na última gestão os homicídios cresceram 62%.

O caos no Estado dos Sarney encontra sua causa no Palácio dos Leões, os trabalhadores, o povo e a juventude estão dando o recado que não aguentam mais. Estamos Juntos nessa luta e vamos continuar exigindo o impeachment da governadora Roseana Sarney.

Assine o impeachment aqui: https://secure.avaaz.org/po/petition/Assembleia_Legislativa_do_Maranhao_Impeachment_da_governadora_Roseana_Sarney/?aRTlZdb