15-M, o Brasil em campo! Ganhar as ruas!

14/maio/2014, 15h39

10313485_802585979754217_6769298585455538797_n

COMUNICADO DO JUNTOS

15-M, o Brasil em campo! Ganhar as ruas!

Nossa escalação para a batalha dessa quinta:

  1. NO CONTRA ATAQUE À COPA DAS CONSTRUTORAS. Quem está ganhando a Copa da FIFA são os ricos e poderosos. Entre os que mais lucram nesse país estão as empreiteiras e construtoras responsáveis pela construção dos estádios da Copa, como a OAS, a Odebretch e a Andrade Gutierrez. As grandes corporações são os verdadeiros vencedores da Copa. Em contrapartida, os governos e partidos tradicionais seguem sendo financiados por esses setores nas eleições. Enquanto as empreiteiras ganham rios de dinheiro, a maioria da população sofre com o aumento dos aluguéis, a especulação imobiliária, com as remoções, com condições precárias de transporte, saúde, segurança e educação.
  2. DRIBLANDO OS SINDICATOS TRAIDORES, OS TRABALHADORES ESTÃO EM LUTA. Com a lição de que a luta alcança vitórias, o time do povo vai para o ataque: é tempo de greves e ocupações. O Brasil explode em lutas! São greves dos técnicos das universidades, dos profissionais da educação do Rio, São Paulo e Minas Gerais, dos rodoviários do Rio, ABC, Campinas, Belém e Florianópolis, além dos garis de algumas capitais, dos trabalhadores da cultura, alguns agentes de saúde e inúmeras outras que não chegam ao noticiário.
  3. DERROTAR O TIME DO CONSERVADORISMO. A batalha das ideias segue viva. A luta por mais direitos democráticos ganha força nas ruas, como as grandes marchas da maconha, as manifestações das mulheres, as paradas LGBTs. Contudo, os conservadores não nos deixariam entrar em campo e ganhar por W.O esta partida. Eles também estão organizando seu ataque e sua defesa. Por conta das Sherazades, Bolsonaros e Felicianos que bradam ódio e clamam para que o povo faça justiça com as próprias mãos, assistimos a uma barbárie cotidiana. Numa sociedade marcada pela violência policial, que assassina jovens negros nas periferias do país, figuras como estas incentivam o preconceito nas ruas e nos estádios. Já que os conservadores também se apresentam em campo, jogaremos esta partida para derrotar o racismo, o machismo e a homofobia!
  4. O GOLAÇO DA LUTA POR MORADIA. A Ocupação Copa do Povo em Itaquera, conjuntamente com as demais ações do MTST, ressignificou a luta a luta por moradia em nosso país, sobretudo na proximidade da Copa. Estando apenas 3km de distância do estádio Itaquerão, onde ocorrerá a abertura da Copa, a ocupação está trazendo para o centro da política o grave problema da moradia e do preço dos aluguéis. Todo apoio ao MTST!
  5. O SEGUNDO TEMPO DA JUVENTUDE. Em junho aprendemos que nas ruas alcançamos vitórias. O método da mobilização é o melhor método para transformarmos a nossa vida. Agora vamos às ruas no dia nacional da indignação para o nosso segundo tempo, o 15M. Queremos colocar a juventude novamente como protagonista das lutas no país. O Juntos foi parte daqueles que marcaram a história do nosso país em Junho de 2013, queremos seguir contribuindo com essa história, colocando a juventude também como protagonista deste novo capítulo. Em maio de 2014 vamos às ruas defender a herança de junho contra aqueles que seguem vendendo nossos direitos. Não há repressão que vai nos calar. De norte a sul do Brasil, 300 lideranças do movimento estudantil organizaram um Manifesto Unificado de chamado à juventude para se mobilizarem contra as injustiças da Copa. Esta iniciativa foi um importante marco de unidade entre setores que compõem a Oposição de Esquerda da UNE e a ANEL, além de outros coletivos, demonstrando a necessidade de avançar com nossas lutas em conjunto.
  6. NA COPA DA FIFA O POVO CONSTRÓI A MANIFESTAÇÃO DAS MANIFESTAÇÕES. O 15-M será a “manifestação das manifestações” em contraponto à Copa das Copas, propagada pelo governo. Unificando as diversas lutas em curso, sairemos às ruas para lutar contra os gastos exorbitantes da Copa, contra a ingerência da FIFA e contra as leis de repressão, que tentam calar o movimento enquadrando militantes como terroristas, dentro do AI-5 Padrão FIFA.
  7. CARTÃO AMARELO PARA O GOVERNO BRASILEIRO! A repressão é a arma utilizada pelo governo para deter as manifestações. Todos os governos estão se preparando para manter a “ordem” a serviço da FIFA. As leis repressivas e a perseguição contra ativistas relembram um período sombrio em nosso país. No Rio Grande do Sul, Lucas Maróstica do Juntos, Matheus da ANEL e outros ativistas estão indiciados pelo crime de milícia privada, numa represália clara às Jornadas de Junho. Toda nossa solidariedade a esses companheiros! Dessa forma fazemos coro à campanha da Anistia Internacional, que dá um cartão amarelo ao Brasil e entra em campo pela defesa do direito protestar durante a Copa. Não aceitaremos violações de direitos humanos em nome dos grandes eventos!
  8. NOSSA TORCIDA GANHA O MUNDO. Faltam menos de 30 dias para Copa, os olhos do mundo estão voltados para o Brasil. A luta do povo brasileiro, com suas greves e manifestações ganha destaque nos jornais mundiais. Nosso chamado ao 15M ganhou atores internacionais: Buenos Aires, Santiago, Barcelona, Paris, Londres, Bogotá, Berlim também estão em campo contra as injustiças da Copa.
  9. O TIME DO POVO EM CAMPO. Aprendemos com as Jornadas de Junho que a única saída para alcançarmos vitórias coletivas é ir às ruas. Para conquistar mais direitos vamos paralisar as 50 principais cidades do Brasil, com criatividade, unidade e combatividade. Queremos virar do avesso as prioridades do país, ao invés de mundos e fundos para a Copa da FIFA queremos investimentos e mais direitos para o povo!
  10. A MAIOR ARQUIBANCADA DO BRASIL. #VemPraRua. Em Junho de 2013 provamos que a maior arquibancada do Brasil está nas ruas lutando por direitos. Para o nosso 15M convocamos todos os nossos militantes, simpatizantes, jovens e amigos para que venham construir a grande maré da juventude e de trabalhadores para parar o país neste dia.
  11. NAS RUAS PELO O HEXA DOS DIREITOS. #IssoMudaoJogo. O 15M marcará um dia centralizado de lutas. Nas ruas vamos unificar a luta dos trabalhadores, movimentos populares e da juventude para conquistar o hexa dos direitos. Juntos nós vamos derrotar a repressão e seguir alcançando mais vitórias.

Grupo de Trabalho Nacional do Juntos